menu

Brasil

02/02/2015


Guilherme Uchoa é reeleito para presidência da Assembleia Legislativa

Pernambuco

O deputado estadual Guilherme Uchoa (PDT), como esperado, conquistou o quinto mandato consecutivo na presidência da Assembleia Legislativa neste domingo (1º). Ele foi eleito por 38 votos. Os adversários Rodrigo Novaes (PSD) e Edílson Silva (PSol) obtiveram 5 e 1 votos, respectivamente. Cinco deputados votaram em branco. A vitória de Uchoa foi mais ampla, ele conseguiu eleger Diogo Moraes (PSB) como primeiro-secretário da Casa, derrotando o governo do estado, que havia indicado Lula Cabral, também socialista, para o cargo.

Diogo Moraes obteve 32 votos, enquanto Lula Cabral teve 15. Para a disputa da primeira-secretaria um deputado votou em branco e outro se absteve. A votação teve início às 18h50 e a apuração dos votos só foi encerrada às 22h.

Antes, os três concorrentes discursaram. Rodrigo e Edílson criticaram a candidatura de Uchoa. "O dia 1° de fevereiro de 2015 nunca vai sair da memória, porque será o dia em que a Assembleia vai fazer valer a Constituição ou que ela será 'rasgada'. Isso porque as pessoas abriram mão de projetos pessoais em prol do povo pernambucano", atacou Rodrigo Novaes. Já Edílson Silva lembrou a emenda 33, do ex-deputado Raimundo Pimentel, aprovada em 2011, que restringia o número de eleições consecutivas que um deputado poderia concorrer à presidência. "Ela não está sendo respeitada", disse.

Para a confirmação da candidatura do Uchoa, a procuradoria da Assembleia foi questionada sobre a validade da emenda para a postulação do pedetista. Na última quinta-feira (29), o parecer foi divulgado, informando que a quinta candidatura consecutiva de Uchoa era constitucional. Neste domingo, ao discursar, Uchoa disse que o questionamento dos deputados passou de político para ser pessoal. "Não tenho nada para acrescentar, apenas para lamentar. A resposta, vocês dão", afirmou.

Guilherme Uchoa concorreu ao cargo com apoio do Palácio do Campo das Princesas. O PSB, partido do governador Paulo Câmara, por ter eleito 15 deputados, maioria na Assembleia, teria o direito de indicar o nome do novo presidente da Casa pelo princípio da proporcionalidade. Os socialistas, no entanto, não tiveram força política para quebrar o favoritismo de Uchoa. Decidiram, então, indicar nomes dos partidos para cargos secundários, entre eles, o de Lula Cabral para ser o primeiro-secretário, o segundo cargo mais importante do Legislativo estadual. Mas acabou derrotado, com a vitória de Diogo Moraes.

Veja composição da mesa diretora da Assembleia:

Presidente – Guilherme Uchoa (PDT)
1º vice-presidente – Augusto César (PTB
2º vice-presidente – Cleiton Collins (PP)

1º secretário – Diogo Moraes (PSB)
2º secretário – Vinicius Labanca (PSB)
3º secretário – Romário Dias (PTB)
4º secretário – Eriberto Meideiros (PTC)
 

(Diário de Pernambuco)

Notícias relacionadas