menu

Brasil

30/03/2014


Hamilton vence de ponta a ponta; Massa se impõe sobre Bottas e é 7º

FORMULA 1

Um problema banal, no chamado "cachimbo da vela" do motor, foi o responsável por tirar Lewis Hamilton da corrida anterior, na Austrália. Mas neste domingo, nada pôde deter o piloto da Mercedes no GP da Malásia. Largando da ponta, o britânico imprimiu um ritmo forte e, com uma atuação impecável, não foi ameaçado em momento nenhum pelos adversários, recebendo a bandeira quadriculada com 17 segundos de vantagem sobre seu companheiro de equipe, Nico Rosberg, que lidera o campeonato com 43 pontos. O tetracampeão Sebastian Vettel se recuperou do abandono em Melbourne com uma atuação consistente que o levou ao pódio. Foi o 23º triunfo de Hamilton na carreira, igualando o brasileiro Nelson Piquet na 11ª posição do ranking de maiores vencedores da história da Fórmula 1.

Partindo de 13º, Felipe Massa se beneficiou da ausência da chuva e conseguiu fazer uma corrida de recuperação para chegar na sétima colocação. O brasileiro passou três na largada, ganhou outras posições durante a prova e nas voltas finais, foi alertado pelo rádio: “Bottas está mais rápido que você”, uma mensagem que inevitavelmente remeteu ao famoso episódio do GP da Alemanha de 2010 quando precisou ceder a vitória a Fernando Alonso na Ferrari. Mas dessa vez, o brasileiro não respondeu pelo rádio, e sim na pista: pisou fundo, conteve as investidas do finlandês e assegurou o sétimo lugar.


Felipe Massa fez uma boa largada, ganhando as posições de Kvyat, Gutiérrez e Vergne. Lá na frente, Hamilton manteve a ponta, e Rosberg superou Vettel. Ricciardo ultrapassou Alonso e também deixou seu companheiro de RBR para trás, subindo para terceiro. Enquanto isso, no pelotão de trás, Maldonado e Bianchi se tocaram. Já Pérez, com problemas hidráulicos em sua Force India, sequer saiu dos boxes.

Ainda na primeira volta, Magnussen tentou tomar a sexta posição de Raikkonen, mas os dois acabaram se tocando. No incidente, o pneu traseiro direito da Ferrari furou, forçando o finlandês a ir para os boxes. Já a asa dianteira da McLaren quebrou, mas o jovem dinamarquês seguiu na pista.

Após ser superado por Ricciardo na largada, Vettel botou “ordem na casa” e superou o australiano para assumir a terceira posição. Em nono, Massa pressionava o oitavo colocado, Magnussen. Porém, o brasileiro teve que conter as investidas para se preocupar com o “fogo amigo” de seu companheiro de Williams, Bottas. A ousadia do finlandês incomodou o brasileiro, que reclamou com o time pelo rádio: “Você viu o que ele fez? Ele me tocou”. Bottas retrucou: “Tenho mais ritmo”. Logo depois, o brasileiro deixou Magnussen para trás e subiu para oitavo.

Por causa dos incidentes da primeira volta, Magnussen e Bianchi foram punidos com 5 segundos cada um, que poderiam ser cumpridos no próximo pit stop. Pouco antes, Maldonado abandonava com problemas em sua Lotus.
Sem mudanças no pelotão da frente após a primeira rodada de pit stops. Hamilton continuava na liderança, agora com uma boa vantagem de 10s sobre Rosberg. Na sequência apareciam Vettel, Ricciardo, Alonso, Hulkenberg,

Button e Massa.
Movimentação apenas na parte de trás do grid, com trocas de posições entre Vergne, Ericsson e Raikkonen, que não conseguia imprimir um ritmo forte com a Ferrari e outro entre Kvyat e Kobayashi e, na sequência entre Koba e Grosjean.

Com poucas disputas por posições, a corrida seguia sem muitas emoções. Mas com 30 das 56 voltas completadas, as equipes receberam a informação da possibilidade de chuva para o fim da prova, dando contornos imprevisíveis para os instantes finais.

Na 35ª volta, a Sauber de Sutil apagou completamente na entrada da reta. Mas os fiscais conseguiram recolher o carro sem precisar da entrada do safety car. Enquanto Hamilton liderava com folga, Vettel começou a se aproximar drasticamente de Rosberg. Mas o piloto da Mercedes apertou o passo e voltou a abrir vantagem para o compatriota da RBR. Mais atrás, Alonso tentava chegar no quarto colocado Ricciardo, e Massa, no sétimo, Button.

Ricciardo sofre novamente
Daniel Ricciardo, que vinha em quarto lugar, viu mais uma vez um bom resultado lhe escapar. Em seu terceiro pit stop, os mecânicos da RBR não fixaram corretamente o pneu dianteiro direito. O australiano parou na saída do pit lane e precisou ter seu carro recolhido para corrigir a falha. O piloto perdeu muito tempo por causa da barbeiragem da equipe, voltando apenas na 14ª posição, uma volta atrás dos líderes. Para piorar a situação, sua asa dianteira cedeu repentinamente o fazendo voltar aos boxes. Além disso, ainda levou um stop and go de 10s pela equipe tê-lo liberado sem segurança, precisando fazer outra visita ao pit lane, na qual preferiu abandonar a prova.

Faltando dez voltar para o fim, Massa colou de vez em Button. O brasileiro e o britânico protagonizaram um belo e leal duelo, ficando de lado a lado em diversas curvas, mas o piloto da McLaren conseguiu se manter à frente.
A chuva não veio, mas a terceira rodada de pit stops ficou para as voltas finais e a única alteração ficou por conta de Nico Hulkenberg, que conseguiu levar a Force India até o fim com apenas duas paradas e tomou a quarta posição de Alonso. Mas o piloto da Ferrari logo se aproximou do alemão da Force India e ambos também estrelaram uma bela disputa, com o espanhol levando a melhor.

Restando quatro voltas, Massa encontrava-se em uma confortável sétima posição quando ouviu pelo rádio "Bottas está mais rápido que você". Uma mensagem que remeteu ao GP da Alemanha de 2010, quando precisou ceder a vitória para Alonso, na época seu companheiro de Ferrari. Dessa vez, porém, Massa ignorou a mensagem, acelerou e se manteve à frente do finlandês. Bottas tentou atacar, mas o brasileiro fechou a porta e no fim, a Williams pediu para os dois manterem a posição.

Lá na frente, Hamilton cruzava a linha de chegada para uma vitória tranquila, com 17 segundos de vantagem sobre Rosberg. Vettel recebeu a bandeirada em terceiro, seguido por Alonso, Hulkenberg e Button.

Confira o resultado final do GP da Malásia:
1) Lewis Hamilton (ING/Mercedes) 1m40m25s974
2) Nico Rosberg (ALE/Mercedes) + 17s313
3) Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) + 24s534
4) Fernando Alonso (ESP/Ferrari) + 35s992
5) Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) + 47s199
6) Jenson Button (McLaren-Mercedes) + 1m23s691
7) Felipe Massa (BRA/Williams-Mercedes) + 1m25s076
8) Valtteri Bottas (FIN/Williams-Mercedes) + 1m25s537
9) Kevin Magnussen (DIN/McLaren-Mercedes) + 1 volta
10) Daniil Kvyat (RUSSTR-Renault) + 1 volta
11) Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) + 1 volta
12) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) + 1 volta
13) Kamui Kobayashi (JAP/Caterham-Renault) + 1 volta
14) Marcus Ericsson (SUE/Caterham-Renault) + 2 voltas
15) Max Chilton (ING/Marussia-Ferrari) + 2 voltas

Abandonaram:
Daniel Ricciardo (AUS/RBR-Renault) 49 voltas
Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) 35 voltas
Adrian Sutil (ALE/Sauber-Ferrari) 32 voltas
Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Renault) 18 voltas
Jules Bianchi (FRA/Marussia-Ferrari) 8 voltas
Pastor Maldonado (VEN/Lotus-Renault) 7 voltas
Sergio Pérez (MEX/Force India-Mercedes) 0 voltas

 

Notícias relacionadas