menu

Ceará

29/05/2015


Homicídios em Fortaleza devem cair 30%, diz governador

Faltando três dias para maio acabar, o governador Camilo Santana (PT) sinalizou ontem que os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) devem ter uma redução de 30% no mês em relação ao mesmo período do ano passado. A expectativa do governador se refere somente a Fortaleza. A indicação do percentual aconteceu durante evento no Terminal Antônio Bezerra, quando uma parceria para reforçar a segurança nos sete terminais da Capital foi assinada pelo governador e pelo prefeito Roberto Cláudio (Pros).

 

Nos últimos três meses, os índices de homicídios tiveram reduções consecutivas na Capital: menos 30% em fevereiro, menos 36,9% em março e menos 17,1% em abril, em relação a 2014 (ver quadro). Os números foram comemorados pelo Governo do Estado. Segundo Camilo, as ações articuladas em segurança pública são responsáveis pela diminuição. “São trabalhos conjuntos feitos entre Polícia Civil, Militar, Guarda Municipal, órgãos de trânsito. Isso é fundamental para que a gente possa conseguir uma Cidade mais tranquila e com melhor qualidade para a população”, afirmou. Desde o início de 2015, o único mês com quantidade de mortes violentas na Capital superior ao mesmo período do ano passado foi janeiro, quando foram contabilizados 192 homicídios – 9,7% mais que em 2014.


Para o coronel Francisco Souto, comandante do Policiamento da Capital, a queda no índice acontece, também, devido a trabalho direcionado para áreas historicamente violentas. Souto explica que, em Fortaleza, foram mapeados os locais onde a criminalidade mais avança e, em consequência, a Polícia tem realizado operações e acompanhamento constantes nestes territórios. “Em comparação a maio do ano passado, nós temos até chance de ter uma redução maior que 30%, quando lembramos que o mês está perto do fim”, diz.


Em maio de 2014, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) registrou 179 mortes violentas. Os dados referentes a maio de 2015 não foram divulgados.


Análise

Para a pesquisadora Jânia Perla Aquino, do Laboratório de Estudos da Violência (LEV) da Universidade Federal do Ceará (UFC), a redução dos índices de criminalidade transpõe as ações policiais e precisa do apoio de outros setores. “Temos que recorrer a vários eixos. Claro, é importante valorizar o policial e melhorar sua formação. Mas não é só Polícia. Segurança Pública tem outras variáveis. É necessário realizar ações de articulação com educação, investimento em infraestrutura urbana, juventude. Todas estas dimensões de foco das políticas socias têm repercussão na segurança pública”, aponta. (colaborou Mariana Freire)

 

179 foi o número de homicídios em maio de 2014, somente em Fortaleza

 

582 é o número de mortes, em Fortaleza, durante os primeiros quatro meses de 2015

 

Saiba mais


Levantamento divulgado ontem pelo site da revista Veja colocou o Ceará como o estado brasileiro com a maior taxa de homicídios em 2014, ao lado de Sergipe e do Pará. Os dados foram repassados pelos estados ao Ministério da Justiça, segundo a publicação. O Ceará teve 47,21 mortes violentas por 100 mil habitantes. Em números absolutos, foram 4.144 assassinatos. Em segundo lugar, Sergipe teve taxa de homicídios de 45,5 por 100 mil habitantes. O total absoluto no estado é de 999 casos.

O Povo

Notícias relacionadas