menu

Brasil

11/05/2015


Hugo e Luiz Sérgio se desentendem na CPI da Petrobrás e aprofunda crise

O presidente da CPI da Petrobras, Hugo Mota, deixou claro desde as últimas horas seu posicionamento conflitante com o relator Luis Sérgio, em face do parlamentar carioca ter sido arrolado como testemunha pelo ex-tesoureiro do PT, João Vaccari, no processo do Lava Jato mantendo-se no cargo. Apesar do desentendimento, que gera crise na Base do Governo na comissão, o deputado petista vai continuar na relatoria.

 

Hugo Mota faz juízo de valor considerando comprometedor esta situação, enquanto Luiz Sérgio garante que nada afetará os procedimentos.

 

Nos bastidores, contudo, deputados do PMDB e da Oposição tentam driblar o relator, Luiz Sérgio (PT-RJ), para apontar que o colegiado da Petrobras teve responsabilidade por prejuízos em obras como Comperj e Abreu e Lima, além da refinaria de Pasadena. As atas da estatal, entregues à comissão, serão exploradas com esse objetivo. A estratégia é responsabilizar Dilma Rousseff quando então presidente do Conselho.

 

Conforme ressalta a Imprensa nacional, parlamentares já preveem um embate com Luiz Sérgio, que tenderia a rejeitar sub-relatórios indigestos para o governo. Integrantes da CPI vão recorrer ao plenário para garantir que os textos sejam aprovados como emendas ao relatório do petista.

Walter Santos
WSCOM Online

Notícias relacionadas