menu

Brasil

29/11/2013


Incêndio atinge Memorial da América Latina em São Paulo

Acidente

O Memorial da América Latina foi atingido por um incêndio no início da tarde desta sexta-feira (29), no bairro da Barra Funda, na zona oeste de São Paulo. O Memorial fica na avenida Auro Soares de Moura Andrade, número 664. Há muita fumaça saindo do prédio. Causas ainda são desconhecidas.

Quatro bombeiros ficaram feridos durante o combate às chamas. De acordo com informações do capitão da Polícia Militar Edson Massera, dos quatro, dois estão em estado grave. Por conta disso, os oficiais foram atendidos pela ambulância de resgate do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Eles foram levados ao Hospital das Clínicas, mas não há informação sobre o estado de saúde.

De acordo com a assessoria de imprensa do memorial, o incêndio começou na plateia B do auditório Símon Bolívar. Alguns funcionários estavam no local quando as chamas começaram, mas todos teriam conseguido sair. Há suspeitas de que um curto-circuito pode ter começado o fogo. A principal preocupação dos funcionários é com o acervo de obras de arte da instituição.

Ao todo, 27 viaturas foram deslocadas para combater as chamas. O incêndio foi registrado pela corporação às 14h56. Logo após o relato do caso, os bombeiros citaram que havia "muito fogo" dentro do memorial.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) pediu aos motoristas que evitem circular pela região do memoral já que o cruzamento da avenida Senador Auro Soares de Moura Andrade com a Alameda Olga está bloqueado. O desvio para quem vai no sentido Lapa é feito pela alameda Olga, rua Tagipuru e avenida Francisco Matarazzo. Agentes de trânsito da CET estão no local orientando os usuários.

Até as 17h, a informação é de que o incêndio não altera o funcionamento da estação Barra Funda, da Linha 3-Vermelha do Metrô, nem as linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

O memorial

Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o Memorial da América Latina foi inaugurado em 18 de março de 1989 e nasceu com o objetivo de estreitar as relações culturais, políticas, econômicas e sociais do Brasil com os demais países da América Latina. Por isso, desde então, o memorial difunde a história dos povos latino-americanos às novas gerações de estudantes, além de incentivar e coordenar iniciativas de instituições científicas, artísticas e educacionais do Brasil e de outros países ibero-americanos.

iG

Notícias relacionadas