menu

Rio Grande do Norte

18/01/2017


Incompetência do governador do RN cria caos na segurança do Estado

Alertado pelo juiz da Vara de Execuções Penais de Natal em 2015, o governador do Rio Grande do Norte fez vistas grossas para o problema de superlotação nas cadeias do seu Estado. A situação é tão grave no sistema penitenciário do RN que em breve Robison Faria terá um "Massacre do Carandiru" para chamar de seu. Em entrevista hoje para a rádio CBN ele responsabiliza o governo federal, o Estado de São Paulo, que segundo ele exportou a liderança do PCC para resto do País, e também o estado do Amazonas onde a recente onda de massacres teve início há duas semanas.
Fonte: Último Segundo – iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2017-01-18/rio-grande-do-norte.html

Segundo dados do Observatório de Violência Letal Intencional, as 26 mortes no terrível episódio dentro da penitenciária de Alcaçuz, no último sábado (14), levaram o Rio Grande do Norte a ter o final de semana mais violento da história. Outras 17 mortes ocorreram fora dos presídios, o que revela o total caos ao qual o governador do Estado se mostra totalmente despreparado para conter.


Na manhã dessa terça-feira, dia 17, fomos obrigados a assistir, novamente, imagens de barbárie nas redes de televisão do País, os presos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, no Rio Grande do Norte, estão soltos no pátio da prisão e dividos em facções criminosas rivais entram em confronto hora ou outra. E o Governador? Está esperando ajuda federal e diz que a situação esta sob controle.


Robison Faria possui uma conceito bastante particular para o uso da palavra "controle". Hoje, dia 18, a polícia controla as áreas externas do presídio, mas do lado de dentro quem manda são os presidiários, portando todo tipo de armas, inclusive de fogo. Isso é controlar ou observar passivamente governador?
Mas por que tamanho descaso com a situação dos presídios? Por que tamanha omissão quando o caso exige uma atitude rápida e enérgica? Ainda em 2015, Robison Faria fugiu da responsabilidade quando foi avisado pelo juiz Henrique Baltazar sobre o caos e que deveria agir rapidamente. Segundo o magistrado, o "Estado não tem controle eficiente nem sobre onde está cada preso. Assim como não consegue – aparentemente nem tenta – controlar as ações das facções criminosas, que se arvoram no poder de fazer imposições ao Estado", disse em entrevista ao UOL.

Mas parece que Robison Faria teve uma ideia revolucionária que pode resolver todo esse problema. O governo do Estado anunciou a construção de um muro!!!! A genial medida tem como objetivo tentar conter as mortes e separar os integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) e do Sindicato do Crime do Rio Grande do Norte. Isolado, Robison Faria tenta jogar a culpa do desastre penitenciário que seu Estado vive no governo de São Paulo e no PCC. Para Robison, a crise carcerária que está de baixo do seu nariz é reflexo da "distribuíção" dos detentos que são filiados ao Primeiro Comando da Capital.

Na manhã desta quarta-feira (18), o governo federal anunciou a tábua da salvação que o governador do Rio Grande do Norte tanto esperava. O Ministério da Defesa, responsável pela coordenação das 3 Forças Armadas, vai enviar suas tropas para limpar a sujeira que Robison espalhou durante anos.

Após a ajuda pontual das Forças Armadas, vamos torcer para que Robison Faria saia de trás de sua confortável cadeira e assuma as ações que se esperam de um líder de Estado que enfrenta problemas e necessita de ações imediatas.
 

IG

Notícias relacionadas