menu

Brasil

21/10/2016


Indústria cai em setembro e indica recessão maior

A pesquisa Sondagem Industrial, divulgada nesta sexta-feira, 21, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra que a economia do País, sob o governo do presidente Michel Temer, está longe de retomar o crescimento.

Segundo a pesquisa, o índice que mede a evolução da produção industrial ficou em 45,8 pontos em setembro. Pela metodologia da pesquisa, número abaixo de 50 indica atividade industrial em queda. Em comparação com o mesmo período de 2015, o número era de 42 pontos. Comparando com agosto deste ano, o índice havia ficado em 50,8 pontos, pela primeira vez em 14 meses.

O levantamento da CNI mostra também que houve uma redução no otimismo em relação aos próximos seis meses. O índice de empresários que espera uma recuperação na demanda caiu de 54,9 em agosto para 52,3 pontos, bem como do aumento da quantidade exportada (50,8 ante 52,4 pontos). A expectativa é de queda do número de empregados (46 pontos, ante 47,9) e a intenção de investir continua em baixa (43,5 ante 43,4 em agosto).

Sob o comando de Robson Andrade, a CNI foi uma das apoiadoras do impeachment da presidente Dilma Rousseff e da ascensão de Michel Temer ao poder. O levantamento da entidade mostra, entretanto, que a escolha não foi a melhor. Os industriais estão insatisfeitos com a situação financeira (41,5 pontos), com o acesso ao crédito (30,5 pontos) e com a margem de lucro operacional (36,4 pontos) – indicadores abaixo de 50 pontos representam insatisfação. 

Notícias relacionadas