menu

Brasil

20/02/2014


Indústria e agropecuária do Piauí geram 31.258 novos empregos

PIAUÍ

Nos últimos três anos, o Piauí deu um grande salto para o seu desenvolvimento econômico. O Estado, que era conhecido tradicionalmente por uma economia baseada nos serviços, hoje é destaque no crescimento da indústria e da agropecuária, promovendo uma diversificação que mostra o quanto a economia piauiense se fortaleceu.

O impacto mais importante desse crescimento foi a geração de novos empregos. Só em 2013, foram criados 31.258 empregos diretos e indiretos em todo Piauí, segundo relatório do Governo do Estado sobre as indústrias e empresas incentivadas.

A instalação da fábrica Crown Embalagens no polo industrial Norte do Piauí é um dos exemplos mais recentes da mudança pela qual o Estado vem passado. Além de gerar 300 empregos diretos, a indústria mostra o quanto o Estado passou a ser atraente para os investidores, notadamente, em função da política estadual de incentivos fiscais. A expectativa de produção é de 1 bilhão de latas de alumínio por ano. A previsão da fábrica entrar em funcionamento é abril.

“A instalação da Crown no Piauí deve-se, principalmente, aos incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado. Nos primeiros 10 anos de atuação, a indústria está isenta de pagar qualquer imposto e, até completar 20 anos de instalação, a Crown contará também com outros incentivos fiscais. Além dela, outras indústrias têm sido atraídas para o nosso Piauí, isso comprova o quanto estamos nos tornando um Estado competitivo”, afirma o governador Wilson Martins, em visita ao canteiro de obras da Crow nesta última terça-feira (11).

A Lei de Incentivos Fiscais do Piauí, que dá ao Estado maior capacidade de competir com outras unidades federativas, em especial, as do Nordeste, concedeu, nos últimos três anos, incentivo a 85 empresas, com investimentos acumulados na ordem de R$612,85 milhões.

Já estão também em processo avançado de instalação mais duas grandes indústrias no Piauí, uma é a fábrica de produção de proteína animal Tomazini que deve realizar a sua instalação no município de Uruçuí. A empresa possui uma fábrica de rações, armazéns gerais, granjas de matrizes e frangos de corte, incubatórios, fábrica esmagadora de soja e frigorífico.

Segundo o coordenador de Projetos Estratégicos do Governo, Jorge Lopes, os recursos aplicados pelo setor industrial no Piauí podem superar R$600 milhões, com a promessa de geração de 6 mil empregos diretos e indiretos. Outra empresa é a GlobalTechTrading, de um grupo espanhol. Ela trabalha com a confecção de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) de uso obrigatório em indústrias, e vai instalar sua primeira filial fora do território europeu. Com a implantação da indústria, a previsão é de 150 mil empregos diretos e 250 mil indiretos.

Agropecuária

Outro setor em avançado crescimento no Piauí é a agropecuário. Entre 2010 e 2011, a agropecuária cresceu 44,2%, evidenciando o potencial do setor e confirmando os investimentos que o Governo do Estado tem realizado no campo, incluindo o combate à aftosa, que gerou uma nova dinâmica para a economia rural. Já com a indústria, o crescimento ficou acima da média, dando ao setor uma participação de 18,42% das riquezas do estado, otimizando mais ainda essa economia e atraindo novas empresas para o Piauí.

Notícias relacionadas