menu

Pernambuco

24/05/2016


“Investigado da Lava-Jato deve se afastar do Governo”, diz ministro da defesa

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, defendeu que investigados pela Operação Lava Jato devem deixar o governo interino Michel Temer. Afirmação de Jungmann foi feita após a divulgação do áudio onde o ministro do Planejamento Romero Jucá sugere a criação de um pacto para frear as investigações. "Ninguém neste país pode parar a Lava Jato", disse o ministro em entrevista à Rádio Jornal do Commercio.

Na entrevista, Jungmann disse que o assunto foi alvo de discussões na primeira reunião ministerial do governo. "O presidente disse desde o início: Quem de fato cometeu desvios ou qualquer tipo de ilícito eu pedirei o desligamento. Mandou recado pra todo mundo. Essa questão deve estar sendo resolvida pelo presidente Temer o mais rápido possível", afirmou. "O recado foi dado para todos nós da maneira mais direta possível", completou.

"Na minha visão, e não é neste caso, é que quem tem contas a prestar à Justiça, que preste. Não vamos embarreirar, não vamos sufocar nem paralisar a Lava Jato. Ninguém neste país pode parar a Lava Jato. A Lava Jato tem que continuar doa a quem doer", disse.

Notícias relacionadas