menu

Brasil

05/02/2014


Irritada com apagão, Dilma cobra rapidez na liberação de licenças ambientais

Política

A presidente Dilma Rousseff ficou irritada com as panes no sistema elétrico nacional que gerou o apagão nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste e ordenou à ministra Isabella Teixeira, em reunião no Palácio da Alvorada nesta terça-feira (5), para acelerar a liberação de licenças ambientais.

Vários blecautes ocorreram desde que Dilma assumiu o governo, em 2011. Em um deles, no ano passado, nove estados ficaram sem energia no Nordeste em uma das quedas. A oposição aproveitou o apagão para ameaçar cobrar explicações do ministro Edson Lobão (Minas e Energia) em audiência pública no Congresso.

O corte de energia ocorreu na tarde ontem, depois que Lobão deixou o gabinete de Dilma, onde participou de reunião de rotina. Segundo relatos do Palácio do Planalto, a presidente ficou bastante irritada com a queda de energia e decidiu convocar Izabella para a reunião.

A presidente teme o uso eleitoral das quedas de energia, como ocorreu com o então presidente Fernando Henrique Cardoso, que criou o racionamento elétrico em 2001 e, no ano seguinte viu a falta de luz se tornar um dos motes de campanha do ex-presidente Lula.

A avaliação é de que os apagões virar tema de campanha da oposição em função da execução lenta de investimentos pelas estatais federais, no momento em que a conta paga pela redução da tarifa de energia pressiona as contas do governo, que tem desembolsado mais recursos para cobrir o corte nas distribuidoras.

iG

Notícias relacionadas