menu

Brasil

26/12/2014


Jovem libertado pela guerrilha paraguaia volta para casa depois de 267 dias

O jovem Arlan Fick foi libertado ontem (25) pela guerrilha autointitulada Exército do Povo Paraguaio, depois de passar 267 dias sequestrado. Filho de um fazendeiro brasileiro na região de Concepción, no Paraguai, o jovem imediatamente se juntou à família em Rio Verde, Departamento de Concepción. Segundo o Itamaraty, o jovem é filho de brasileiros, mas não tem dupla cidadania.

O ministro do Interior, Francisco de Vargas, confirmou na noite de ontem (25) a libertação de Arlan Fick. Ele disse que o pai do adolescente recebeu o primeira telefonema confirmando a liberação, que ocorreu pouco depois das 21h. Arlan reapareceu na casa de um religiosa de Rio Verde, de onde foi levado para a casa dos pais.

Pelo Twitter, o presidente do Paraguai, Horacio Cartes, comemorou a libertação do jovem. “Estamos felizes com a libertação de Arlan Fick e [vamos] continuar trabalhando até Edelio Morínigo voltar para casa”, disse Cartes em mensagem publicada na rede social. Morínigo é um policial paraguaio também sequestrado pela guerrilha.

Alcido Fick – pai do jovem solto – disse à imprensa, muito animado, que Arlan está com boa saúde . "Está tudo bem, estamos muito felizes". Alcido Fick recebeu um telefone alertando sobre a possível libertação do filho. Policiais foram então até o local informado e localizaram o adolescente.

Arlan também postou mensagem na rede social: "Obrigado a todos do Paraguai que estavam orando por mim, agora estou seguro com a minha família. Correu bem e eu estou feliz”.

(Da Agência Brasil)

Notícias relacionadas