menu

Brasil

03/06/2015


Juízes condenam dois bombeiros em caso da boate Kiss

A Justiça Militar julgou nesta quarta-feira (3), oito bombeiros envolvidos no caso da boate Kiss, em Santa Maria no Rio Grande do Sul. No julgamento dois bombeiros foram condenados por declaração falaciosa em relação a tragédia que deixou 242 mortos, em janeiro de 2013. Outros seis integrantes do corpo de bombeiros foram absolvidos.

O tenente-coronel da reserva Móises Fuchs e o capitão Alex Rocha Camilo foram condenador por dar o 2º alvará de funcionamento para a boate. Fuchs foi condenado também por prevaricação, mas a pena foi suspensa. A defesa dos dois bombeiros disse que deve recorrer. O, também, tenente-coronel da reserva Daniel da Silva Adriano, que era responsável pela Secção de Prevenção a Incêndio (SPI), foi absolvido por falsidade ideológica. Os juízes acataram um pedido do Ministério Público de absolver os outros cinco bombeiros, que eram responsáveis pelas vistórias. Eles estavam sendo julgados por inobservância da lei, regulamento ou instrução.

O Tempo

Notícias relacionadas