menu

Brasil

11/11/2013


Kassab rebate e chama de “descalabro” primeiro ano de gestão de Haddad

Política

Ex-prefeito de São Paulo e presidente do PSD, Gilberto Kassab rebateu no mesmo tom críticas do atual prefeito Fernando Haddad à sua gestão relacionadas à fraude no Imposto sobre Serviço (ISS), que pode ter causado prejuízo de R$ 500 milhões aos cofres municipais. Em entrevista publicada pelo jornal Folha de S.Paulo nesta segunda-feira (11), Kassab chamou de "descalabro" o primeiro ano de gestão do petista.

“Na medida em que ele utilizou o termo descalabro, sou obrigado a devolver na mesma moeda. É difícil aceitar essa referência sobre o final da nossa gestão. Se aceitássemos, o final da gestão anterior, que era dele, estaria duas vezes esse descalabro”, afirmou Kassab. “Fizemos uma transição impecável, segundo o próprio prefeito em sua posse. Ele só esqueceu de olhar para o próprio umbigo, para sua administração, quando a cidade está espantada com o descalabro desse primeiro ano.”

Kassab vê “falta de controle” em relação ao transporte público na cidade e aponta risco de “entrar num novo ano sem reajuste de IPTU”. “A prefeitura, pela primeira vez, entra o ano com uma perspectiva de dar um subsídio de aproximadamente R$ 2 bilhões (a empresas de transporte). Se ele tivesse competência, tinha conseguido administrar essa questão com o governo federal para não tirar esses recursos no ano que vem destinados a casas populares, saúde, ensino público.”

iG

O ex-prefeito ainda criticou a suposta independência da Controladoria Geral do Município (CGM), defendida por Haddad. O órgão criado pelo atual prefeito foi responsável pelas investigações que descobriram atuação da quadrilha que cobrava propina para reduzir o valor do ISS. “Foi ele quem nomeou o controlador. Então, tem um vínculo com ele, sim. Ele mesmo disse que acompanhou "pari passu" [simultaneamente], tanto é que contribuiu com recursos de seu bolso para pagar o aluguel de uma sala.”

Ao comentar declaração de Ronilson Bezerra Rodrigues de que o prefeito "sabia de tudo" sobre o esque de fraude, Kassab afirmou que "não sabia nada". Segundo o ex-prefeito, uma denúncia anônima sobre o esquema foi recebida durante sua gestão e investigada por três meses. "Não ficou parado. Acabou a gestão. O prefeito Haddad demorou dez meses para fazer algo. Tivemos três meses."

Notícias relacionadas