menu

Brasil

15/03/2016


Leia íntegra delação premiada de Delcídio que fala de Aécio e empreiteiras

O ministro Teori Zavascki, relator da operação Lava Jato no supremo Tribunal Federal (STF), homologou na manhã desta terça-feria, 15, o acordo de delação premiada feita pelo senador Delcídio do Amaral (PT-MS).

No acordo, Delcídio se comprometeu em devolver R$ 1,5 milhão aos cofres públicos em razão de crimes assumidos por ele. A delação tem 21 termos que citam crimes praticados no âmbito do Palácio do Planalto, Senado, Câmara, Ministério de Minas e Energia e Petrobras.

Entre outros pontos, Delcídio citou o senador Aécio Neves como beneficiário de esquema de propina em Furnas. "Questionado ao depoente quem teria recebido valores de Furnas, o depoente disse que não sabe precisar, mas sabe que Dimas [Toledo, ex-presidente de Furnas] operacionalizava pagamentos e um dos beneficiários dos valores ilícitos sem dúvida foi Aécio Neves", diz trecho da delação.

Delcídio também faz acusações contra o ministro Aloizio Mercadante e cita as relações entre o banqueiro André Esteves e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB).

Clique aqui e leia na íntegra a delação premiada de Delcídio do Amaral.

Notícias relacionadas