menu

Brasil

10/04/2014


Líderes do PT não temem prejuízo eleitoral

Rio Grande do Norte

Os dirigentes do Partido dos Trabalhadores no Rio Grande do Norte não acreditam que as recentes denúncias contra o vice-presidente da Câmara, deputado federal André Vargas (PT/PR), onde ele é apontado com ações de lobby e tentando licitações dirigidas no Ministério da Saúde, e a instalação da CPI da Petrobras possam prejudicar o desempenho eleitoral do partido no pleito deste ano. O deputado estadual Fernando Mineiro (PT) afirmou que aguarda a apuração do caso envolvendo o deputado André Vargas, mas disse não temer reflexo eleitoral. “As pessoas separam muito bem, a população acompanha os fatos”, disse.

Sobre a CPI da Petrobras, Fernando Mineiro avaliou que a população está “mais madura” e, por isso, acompanha todas as informações envolvendo o caso. O presidente estadual do PT no Rio Grande do Norte, Eraldo Paiva, aguarda a defesa do deputado André Vargas, mas “ainda não avalou ou parou para analisar a situação” em relação aos possíveis efeitos eleitorais.

Sobre a CPI da Petrobras, Eraldo Paiva disse que o fato está sendo usado como palanque eleitoral. “Tudo da Petrobras é transparente, os que querem hoje a CPI queriam era mudar o nome da Petrobras e até vender”, afirmou.

Presidente municipal do PT em Natal, Juliano Siqueira é mais enfático e disse concordar com toda argumentação já apresentada por André Vargas. “O que estão fazendo com André Vargas é o mesmo que fizeram com nossos companheiros do Mensalão. Por que não fizeram com o Mensalão mineiro, do PSDB, que até voltou para a primeira instância?”, analisou Juliano Siqueira.

O dirigente petista municipal avaliou ainda que Vargas está sofrendo um “ataque midiático” . Declaração é a mesma usada pelo próprio deputado federal, ao justificar o seu pedido de renúncia da vice-presidência da Câmara. “Não tenho dúvida que o objetivo da mídia é detonar o PT. Mas não vão conseguir. Nós vamos ultrapassar esse episódio, disso tenho convicção. André (Vargas) é um político honesto, tem história de luta a favor dos trabalhadores”, comentou.

Juliano Siqueira defende que seja feita uma investigação ampla não apenas sobre a Petrobras, “mas também sobre o Metrô de São Paulo e em todas as áreas onde existem dúvidas”. “Seria muito mais interessante que os candidatos ditos de oposição estivessem colocando suas propostas para sociedade, eles poderiam dizer o que pretendem com a economia, que proposta é essa de um novo Brasil”, completou.

Tribuna do Norte 

Notícias relacionadas