menu

Brasil

14/04/2014


Lidice da Mata sugere que o Brasil siga os exemplos da Colômbia na área social

BAHIA

As transformações sociais verificadas nos últimos anos em Medellin, cidade de 2,7 milhões de habitantes localizada no noroeste da Colômbia, apontam um caminho que também pode ser seguido pelo Brasil, segundo a senadora Lídice da Mata (PSB-BA). Juntamente com o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), a parlamentar participou na Colômbia do 7º Fórum Urbano Mundial, organizado pelo Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat). – Constatamos o quanto o investimento em educação tem repercutido na inclusão social e na segurança pública. Isso só fez aumentar minha convicção de que o remédio estrutural de curto, médio e longo prazo contra a desigualdade social se dá por meio da educação – disse a senadora.

Uma iniciativa bem-sucedida da administração de Medellin, segundo Lídice da Mata, é a utilização das bibliotecas públicas como instrumento de inclusão social e combate à violência: cinco bibliotecas-parque foram construídas em comunidades diversas e integram uma rede de 30 bibliotecas públicas que formam verdadeiros centros culturais com oficinas profissionais e de artes.

No setor da segurança, chamou a atenção da senadora a polícia de ciclo completo, ao contrário do Brasil, onde a Polícia Militar é encarregada da vigilância das ruas e a Polícia Civil, das investigações. Na Colômbia, os patrulheiros trabalham em média dois anos na mesma localidade e se apresentam de casa em casa, fornecendo seus nomes e telefones para a comunidade. Esse modelo propiciou redução de 19% na taxa nacional de homicídios. Em Medellin, a mesma taxa caiu 40%.

O sistema de transporte da cidade colombiana é igualmente motivo de avaliação positiva por parte de organismos internacionais. Ele se baseia no conceito de intermodalidade, com articulação dos sistemas BRT (similar, no Brasil, ao de Curitiba), com o metrô de seis composições e ônibus pequenos que alimentam todo o sistema. – Além disso, em Medellin eles ampliaram os serviços de transporte para as áreas de difícil acesso com bondes que conseguem transportar até 30 mil passageiros diariamente relatou a senadora.

Tribuna da Bahia

Notícias relacionadas