menu

Paraíba

02/10/2016


Luciano Cartaxo é reeleito com 59,67% em João Pessoa

Luciano Cartaxo, do PSD, foi reeleito prefeito de João Pessoa, neste domingo (2), para os próximos quatro anos de mandato. Com 100% das urnas apuradas, ele teve 222.689 votos, o que corresponde a 59,67% dos votos válidos.

Luciano Cartaxo 222.689 59,67%
Cida Ramos 125.146 33,54%
Professor Charliton 16.528  4,43%
Victor Hugo 8.814 2,36%

Luciano Cartaxo Pires de Sá nasceu em Sousa, no Sertão da Paraíba, e tem 52 anos. Formado em Farmácia pela Universidade Federal da Paraíba, ele é casado e tem dois filhos. Cartaxo iniciou sua carreira política no PT, em 1996, quando foi eleito vereador em João Pessoa.

Na Câmara Municipal, conseguiu a reeleição por mais três mandatos, nas eleições de 2000, 2004 e 2008. Em 2006, concorreu como candidato a vice-governador de José Maranhão (PMDB), mas a chapa acabou sendo derrotada pela do então governador Cássio Cunha Lima (PSDB). No ano de 2009, Cássio e seu vice, José Lacerda Neto (PSD), tiveram os mandatos cassados e Maranhão e Cartaxo assumiram a administração estadual.

Em 2010, após um impasse entre PMDB e PT, Cartaxo deixou a chapa de Maranhão, que concorreu à reeleição, e se lançou como candidato a deputado estadual. Ele foi eleito com 24.296 votos.

Cartaxo foi eleito prefeito em 2012, no segundo turno, com 246.581 votos, o que correspondeu a 68,13% dos votos válidos. O adversário dele, Cícero Lucena (PSDB), obteve 115.369 votos, ou seja, 31,87% dos votos válidos.

Em 2015, o então petista anunciou sua saída do Partido dos Trabalhadores usando como argumento o cenário de crise nacional e os "escândalos políticos", e se filiou ao PSD, partido ao qual pertence atualmente.

Campanha
Para a campanha de 2016, Cartaxo fez alianças com outros 11 partidos, formando a coligação Força da União por João Pessoa. Entre eles, estavam o PMDB – partido que indicou o vice na chapa, Manoel Junior – e PSDB, que fortaleceram a candidatura do prefeito.

Durante toda a campanha, as pesquisas do Ibope encomendadas pela TV Cabo Branco já indicavam a vitória de Luciano Cartaxo no primeiro turno. Na pesquisa divulgada no sábado (1º), ele apareceu com 61% de intenção de votos válidos na corrida pela Prefeitura de João Pessoa.
Na semana anterior ao dia das eleições, o Ministério Público Eleitoral (MPE) ajuizou uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) pedindo a inelegibilidade de Cartaxo e do vice Manoel Júnior (PMDB). A ação aponta aumento de despesas com contratações temporárias na Prefeitura da capital.

Em nota enviada à imprensa, a coligação disse que "a Gestão Municipal é também reconhecida pelo controle de gastos, com redução no número de cargos comissionados, cortes de gratificações, além da redução de despesas com aluguel de veículos, telefone, diárias e passagens". "Os esforços foram recentemente reconhecidos pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que colocou o modelo de gestão da cidade entre os três melhores da América Latina", afirmou.

Entre as propostas que Cartaxo destacou durante a campanha estão a construção da Central de Exames e Diagnóstico, de 15 novas Unidades de Saúde da Família e a conclusão da rede de cinco Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Ele também prometeu fazer concurso para a Guarda Municipal e investir na iluminação pública, para ajudar na melhoria da segurança na cidade.

Na área da educação, ele prometeu construir 15 novas creches e dobrar o número de alunos no tempo integral. Cartaxo também propôs uma reforma no Parque Zoobotânico Arruda Câmara, a Bica. 

Notícias relacionadas