menu

Ceará

28/04/2015


Luizianne Lins recebe convite do PSB e do PMDB para deixar PT

A deputada federal Luizianne Lins (PT) recebeu convites para se filiar a outros partidos. PMDB e PSB são os dois principais interessados em tê-la entre seus filiados, inclusive com possibilidade de lançá-la candidata à Prefeitura no ano que vem.

Tenho sido convidada por diversos partidos ao longo dos últimos meses”, admitiu a ex-prefeita de Fortaleza. De acordo com ela, no entanto, a saída não está na pauta. “Temos defendido que o PT tenha candidatura própria e não terceirize sua participação (em 2016). Esperamos que a maioria do partido tenha essa compreensão”, acrescentou.


Fontes no PMDB confirmam que há um movimento de aproximação crescente entre a petista e o senador Eunício Oliveira, presidente do diretório estadual da sigla e candidato derrotado nas últimas eleições ao governo do Ceará.

“Os dois sempre tiveram uma relação muito boa”, declara um peemedebista, para quem o partido não teria grandes dificuldades em acomodar a parlamentar petista. Fora do PT, do qual faz parte desde 1989, Luizianne teria chances de ser o nome de outra agremiação na disputa pelo Palácio do Bispo em 2016.


PSB como alternativa

A ida da petista para o PSB, entretanto, é tida como uma possibilidade mais concreta. Luizianne sempre teve relação mais estreita com o presidente estadual do partido, o ex-vereador Sérgio Novais.

O POVO apurou que o suplente de senador teria convidado a petista para se candidatar novamente à Prefeitura caso o PT escolha apoiar a reeleição do atual chefe do Executivo municipal, Roberto Cláudio (Pros). No fim do ano passado, Luizianne chegou a afirmar que, “se o PT apoiar a reeleição de Roberto Cláudio, pode mandar enterrar no dia seguinte”.

Segundo fonte no partido de Novais, Luizianne “disse que só não compõe com os Ferreira Gomes”. Os irmãos Cid e Ciro Gomes, ambos do Pros, se tornaram os maiores desafetos políticos de Luizianne desde a disputa para sua sucessão, em 2012, quando o PT lançou como candidato o hoje deputado estadual Elmano de Freitas.


Não é a primeira vez que o PSB surge como alternativa para Luizianne.

Em 2013, com a saída do grupo do então governador Cid do partido e a possibilidade de ingresso no PT, a ex-prefeita recebeu convite para integrar a sigla.

A permanência da ex-prefeita no PT foi costurada depois de esforço pessoal do presidente nacional da sigla, Rui Falcão.

Entretanto, uma das principais dificuldades que Luizianne pode enfrentar é a da fidelidade partidária. A não ser que comprove que está sendo alvo de perseguição dentro do PT, o partido pode requerer para si o mandato da deputada federal.

 

Saiba mais


Luizianne é filiada ao PT desde 1989. Oriunda do movimento estudantil, acabou alcançando a Secretaria Estadual de Juventude do partido. Em 1993, assume posto na União Nacional dos Estudantes.


Em 1996, é eleita vereadora por Fortaleza, tendo a maior votação do partido naquela disputa.
É reeleita em 2000.

Em 2002, conquista cadeira na Assembleia Legislativa, sendo a quarta mais votada no pleito, com mais de 60 mil votos.


Em 2006, Cid Gomes, então no PSB, é eleito governador do Estado com o apoio do PT de Luizianne. O voto de confiança no sobralense foi classificado pela petista, sete anos mais tarde, como “o maior erro que eu cometi na política”.


Em 2012, o PSB anunciou que o partido teria candidato próprio na disputa por Fortaleza, marcando a ruptura com o PT. De acordo com Cid à época, a indicação de Elmano representava a continuidade de um modelo que, de acordo com o então governador, estava “exaurido”. 

Notícias relacionadas