menu

Brasil

14/11/2019


Lula diz que é preciso contar a verdadeira história do Brasil

Rede Brasil Atual – Em sua primeira reunião partidária depois da liberdade, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou hoje (14) de reunião da executiva nacional do PT em Salvador. Por mais de uma hora, Lula saudou o apoio que recebeu durante os 580 dias em que ficou preso em Curitiba, contou histórias da sua vida e se emocionou ao falar de sua família.

“Será que os petistas têm consciência de que nós conseguimos criar o mais importante partido de esquerda da América Latina?”, questionou.

Lula comemorou a diversidade do partido e lembrou que a inclusão sempre foi seu objetivo quando presidente. “Tem muita gente que bota defeito no PT. E muitas vezes nós acabamos acatando essas deficiências que mostram para a gente (…) Esse partido foi criado por muita gente anônima”, disse.

“Não acredito que tenhamos tido algum presidente mais amplo do que eu. Nem empresários que governaram, ninguém foi tão amplo. Recebi no Palácio do Planalto os maiores empresários, recebi príncipes. Naquele Palácio entrava sem-teto, LGBT, pessoa com deficiência. O objetivo era mostrar que esse país era de todos efetivamente, e que esse país não poderia ser tão desigual”, lembrou.

Sobre uma suposta necessidade de autocrítica muito cobrada do PT, o ex-presidente provocou: “Vocês já viram alguém pedir para o FHC fazer uma autocrítica? Quem quiser que o PT faça uma autocrítica, que faça você. Por que eu vou tirar o papel da oposição para ficar me criticando?”

Liberdade e história

Do cárcere, Lula disse ter refletido muito sobre a liberdade e o que isso representa para a sociedade brasileira, em todo seu contexto histórico. “Aprendi algumas coisas importantes. Li muito, mais do que quando estava em liberdade. Li muito sobre a história desse país, sobre a independência, a abolição e a escravidão. Posso dizer para vocês uma coisa: esse país nunca teve a sua verdadeira história contada“, afirmou.

Notícias relacionadas