menu

Brasil

03/09/2014


Lula e Dilma voltam a PE para 2 grandes atos com Armando e João Paulo

SEM EDUARDO

Dois grandes eventos, um no Sertão de Pernambuco e outro no Recife, capital do Estado, estão sendo preparados para receber o ex-presidente Lula e a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff nesta quinta-feira (4). Os atos reforçam as campanhas de Armando Monteiro (PTB) ao governo de Pernambuco, de João Paulo (PT) ao Senado, e de todos os candidatos a deputado estadual e deputado federal da Coligação Pernambuco Vai Mais Longe.

 

O primeiro grande ato será realizado em Petrolina. O ex-presidente Lula desembarca no Aeroporto Senador Nilo Coelho às 14h30, e será recepcionado por Armando, João Paulo, e pelo prefeito Julio Lossio (PMDB). De lá, eles serão acompanhados pela militância até a Praça 21 de Setembro, no Centro da cidade, onde a partir das 15h acontece um grande comício. Após a demonstração de força em Petrolina, Lula, Armando e João Paulo seguem para o Recife, para participar de mais um comício no bairro de Brasília Teimosa, com a presença de Dilma, às 19h.

Nos dois atos, a expectativa da organização do evento é de reunir mais de 50 mil pessoas. “Tenho certeza que vai ser uma grande festa. Vamos mostrar que Pernambuco sabe quem realmente fez pelo nosso Estado e quem tem condições de levar adiante as mudanças que o Brasil precisa”, afirmou o coordenador da campanha de Dilma no Estado, senador Humberto Costa (PT).

De acordo com Armando Monteiro, os eventos são “um marco importante” para a campanha no Estado. “As presenças de Dilma e Lula são sempre festejadas aqui em Pernambuco. Esta relação começou a ser construída já nos mandatos de Lula, que é muito querido e é sempre bem-vindo no Estado”, afirmou o candidato.

Armando também lembrou que a escolha do local do evento no Recife foi feita pelo próprio Lula, que tem uma relação afetiva com Brasília Teimosa. Foi na gestão de Lula, com João Paulo à frente da Prefeitura do Recife, que o bairro foi reurbanizado. Centenas de famílias, que até então viviam em palafitas de madeira e papelão, foram beneficiados com a reestruturação da área e a construção de habitações populares.

Notícias relacionadas