menu

Brasil

06/11/2015


Lula revela mágoa de FHC: “sofre com o meu sucesso”

Na entrevista que concedeu ao jornalista Kennedy Alencar, o ex-presidente Lula disse que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tem inveja do seu sucesso. "FHC tem um problema comigo, que é um problema de soberba. O FHC, ele sofre com o meu sucesso. Ele sofre", disse Lula.

O petista avaliou que a vontade do tucano era que ele tivesse fracassado no governo. "Eu acho que ele queria que eu ganhasse, não o Serra ganhasse [em 2002]. Porque ele imaginava o seguinte: 'o Lula vai ganhar, é um coitadinho, é um metalúrgico. Não vai saber nada, não vai dar certo. Quando chegar em 2006, eu vou voltar pelos braços do povo. O Lula não sabe inglês, não vai saber conversar com as pessoas'. O que aconteceu é que meu governo se transformou numa coisa admirada no mundo. Foi o governo que mais incluiu, nunca se praticou tanta democracia. Foram 74 conferências nacionais para definir políticas públicas.

Acontece que quando meu governo teve sucesso, ao invés de dizer 'eu ajudei esse menino a vencer', ele começou a ficar com bronca", disse Lula.

O ex-presidente foi ainda mais duro com o tucano ao lembrar o episódio da mudança na lei que permitiu a reeleição no Brasil. "O FHC, toda vez que ele tiver que falar de corrupção, ele tem que lembrar da reeleição. Ele tem que lembrar que o único mensalão criado, reconhecido inclusive por deputados do DEM, que disseram que receberam, foi ele. Ele tem que lembrar que nenhum processo dele era investigado. Cadê a pasta cor de rosa, que não foi investigada? O Ministério Público dele se chamava engavetador”, disse.

Lula afirmou que "deveria ter apreço pelo FHC porque sempre tivemos uma boa convivência". "Mas eu acho que o FHC tem um problema comigo, que é um problema de soberba", disse. Questionado se não há hipótese de conversa entre ele e FHC, Lula disse que acha ser "difícil". "Acho que é difícil, pois ele tem esse problema da soberba que ele vai levar para o resto da vida. A soberba da elite nao permite achar que o cidadão da senzala tem direito a alguma coisa, que pode alguma coisa", afirmou.

Kennedy então retrucou: 'mas é ruim para o país vocês não conversarem". Lula respondeu: "Não acho que é ruim. A gente tem que conversar com a sociedade, com os empresários, os políticos da ativa, os trabalhadores, com a sociedade organizada. Necessariamente eu e o FHC não temos que conversar. Você não vê Bush e Obama reunindo, não vê Bush e Clinton ficar reunindo, quem tem que se reunir é o PT e o PSDB, o PMDB e o PSDB. Não nós. Nós dois deveríamos nos considerar carta fora do baralho. Mas lamento que FHC não saiba reconhecer o sucesso do meu governo"

Brasil 247

Notícias relacionadas