menu

Brasil

03/07/2015


Lula: ‘se alguém roubou a Petrobrás, que pague’

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira, 3, que os responsáveis pelos casos de desvios e corrupção na Petrobras e que estão sendo investigados pela operação Lava Jato devem ser efetivamente punidos, mas que os trabalhadores da estatal devem ser protegidos.

"Se alguém sacaneou ou roubou a Petrobras, que pague pelo roubo, e que os trabalhadores não seja punidos. Que não sejam punidos aqueles que efetivamente são responsáveis pela construção dessa extraordinária empresa, motivo de orgulho para o nosso País", afirmou Lula ao participar da 5ª Plenária Nacional da Federação Única dos Petroleiros (FUP).

O ex-presidente chamou de "irresponsáveis" os que atribuem toda a culpa do cenário econômico à presidente Dilma e disse que há uma tentativa de "criminalizar o PT e a esquerda", num momento em que o "mau humor está espalhado por esse país".

"No Brasil é tudo ruim?", questionou o petista. "A Petrobras não é só corrupção. É outras coisas e é muito importante. A Petrobras não é só isso. O Brasil não é só miséria. Quando a gente acha que está ruim, a gente compara o Brasil com a gente mesmo", concluiu.

Lula reconheceu que o país atravessa um momento difícil e disse que "o nosso governo está, outra vez, precisando conversar com o povo" e precisa recobrar o "oxigênio" nas ruas. "Acho que ela [Dilma] tem a noção exata do que eu estou falando. Ela conviveu muito tempo comigo e sabe que, nas horas difíceis, nas horas mais difíceis, não tem outra alternativa a não ser encostar a cabeça no ombro do povo e conversar com ele. Explicar quais são as dificuldades e quais são as perspectivas", afirmou.

Para Lula, Dilma precisa colocar "o pé na rua" e falar com a parcela da população que torce para ela governar o país. "Tem que fazer o que tiver para fazer em Brasília e, oh, pé na estrada. Ela e os ministros", aconselhou. "O povo vai cobrar? Vai. Mas tem que cobrar mesmo. (…) É essa linha linha direta entre a Dilma e o povo que vai permitir que a gente conquiste grande parte dessa juventude", afirmou.

"A Dilma é boa de papo. Se ela andar e depois abraçar o povo –tem que abraçar, sentir–, é essa coisa que dá oxigênio. Quando fica em Brasília esperando… puta merda. Tem que andar agora. Pegar os ministérios e oh, todo mundo fazendo política na estrada, todo mundo defendendo o governo."

Lula defendeu o ajuste fiscal e comparou o "aperto" nas contas públicas aos cortes que teve que promover ao chegar ao poder, em 2003. Lula atribuiu o mau momento da economia à crise internacional, que estourou em 2008, e disse que as pessoas só veem um Brasil pior hoje porque o comparam com o país que os petistas construíram quando chegaram ao Planalto.

"Valeu a pena tudo o que fizemos e vale a pena, inclusive, o sacrifício que estamos passando agora. Não é uma obra apenas do nosso governo, é resultado de uma coisa muito grave que aconteceu no mundo, com a quebra do sistema internacional. (…) Não temos o direito de ficar apenas reclamando ou chorando. Temos que discutir como vai sair dessa situação", disse Lula.

Notícias relacionadas