menu

Alagoas

03/11/2015


Maceió irá retomar fiscalizações eletrônica para reduzir acidentes

Em até 60 dias, a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) retoma a fiscalização eletrônica nas vias da capital que estão registrando a maior quantidade de acidentes e de infrações. As avenidas mais movimentadas de Maceió, a exemplo da Fernandes Lima, Durval de Góes Monteiro e Menino Marcelo, vão contar com os famigerados 'pardais', que medem a velocidade e ainda captam a placa do veículo.

A assessoria de comunicação da SMTT informou que o núcleo de estatística do órgão está fazendo um levantamento dos pontos considerados mais críticos do trânsito na capital. Os técnicos vinham notando que somente a sinalização vertical não são suficientes para evitar o número grande de desrespeito às normas de tráfego, além da elevada quantidade de colisões, algumas até com mortes. Depois do estudo, a superintendência vai definir quantos equipamentos serão instalados e onde ficarão na cidade.

A prefeitura reservou R$ 9,3 milhões para a implantação da fiscalização eletrônica de trânsito. A empresa que fará a instalação já foi contratada. Resta apenas a publicação no Diário Oficial do Município para que o processo seja iniciado em até dois meses. A previsão é que em janeiro os equipamentos comecem a ser instalados.

A intenção é reduzir o número de mortes em acidentes na capital a partir desta metodologia. De acordo com a assessoria de comunicação, o monitoramento será nas vias em que os veículos conseguem imprimir uma velocidade excessiva, além de cruzamentos, onde, geralmente, condutores 'furam' o sinal vermelho.

No caso da Fernandes Lima, a fiscalização eletrônica será unicamente na faixa azul e respeitará o horário já estabelecido para o tráfico neste setor da via. A proposta da SMTT é instalar os pardais para fiscalizar a faixa azul e retirar todos os agentes de trânsito que fazem este serviço diariamente. A maior quantidade de infrações acontece quando os condutores não respeitam o tráfego em até dois quarteirões e são sujeitos à autuação. 

Notícias relacionadas