menu

Brasil

27/05/2014


Madison garante que PMDB está unido e explica defesa de Zé Filho

Piaui

O deputado João Madison (PMDB), líder do governo na Assembleia Legislativa, garantiu hoje (26) que o PMDB estará unido em torno da pré-candidatura de Marcelo Castro ao governo e que a sigla sanou todos os problemas que vinha enfrentando, eximindo o governador Zé Filho de qualquer culpa.

"Tivemos problemas, mas foram sanados. Não foi culpa do governador Zé Filho. Nós erramos lá atrás. Foi uma escolha precipitada. Acho que deveríamos ter dado chance ao Zé Filho de entrar na disputa. Acho que foi um erro estratégico", argumentou.

Para João Madison, a influência do então governador Wilson Martins (PSB) foi decisiva para que o nome de Zé Filho não entrasse na disputa. "Governador em exercício tem uma força muito grande. Naquele momento, Wilson era um trator, como diziam, e isso tudo contribuiu para não haver contestações. Muita gente não falou nada, mas achou que poderíamos demorar um pouco mais para decidir. Zé Filho, em todas as posições, é de preservar o PMDB. Aquela decisão foi pensando no partido", declarou.

Ainda segundo o líder do governo, Zé Filho tentou preservar os partidos na chapa, cedendo espaços na administração para acomodar a todos, e sua gestão está surpreendendo a todos. O deputado cita a abertura do estádio Albertão e anunciou também a entrega da reforma do ginásio Verdão.

Essa boa atuação é que tem credenciado os amigos de Zé Filho, segundo João Madison, a defender sua candidatura a reeleição. Mas a decisão não depende do grupo do governador. "Tudo passa pelo querer. Ninguém pode ser candidato de si próprio. Se você me perguntasse como líder do governo, para mim, seria o ideal se fosse o Zé Filho. Mas não podemos pensar pela gente. Marcelo vem trabalhando, está consolidado, governador já veio a público falar que o candidato é ele. Quem sou eu para contestar o governador", disse.

Notícias relacionadas