menu

Internacional

01/03/2016


Mais de 130 imigrantes mil já cruzaram Mediterrâneo em 2016

Número de chegadas de migrantes à Europa através do mar já ultrapassa o de todo o primeiro semestre de 2015. Agência da ONU alerta para uma "crise humanitária autoinduzida".
O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) alertou que a Europa está à beira de uma iminente crise humanitária. Segundo relatório da agência das Nações Unidas, divulgado nesta terça-feira (01/03), 131.724 pessoas cruzaram o Mar Mediterrâneo nos primeiros dois meses do ano, número que supera o do primeiro semestre de 2015.

Do total, 122.637 chegaram à Grécia. Até agora, 410 pessoas morreram na perigosa travessia. "A Europa está à beira de uma em grande parte autoinduzida crise humanitária", afirmou a agência de refugiados da ONU em comunicado.

Em vista da rápida acumulação de migrantes impedidos de seguirem viagem nas fronteiras do norte da Grécia, a Acnur pediu um melhor planejamento e melhores acomodações para os refugiados em trânsito.

A Acnur denunciou um acúmulo de 24 mil refugiados retidos na Grécia e acusa os governos europeus de não trabalharem em conjunto e de impor novas restrições fronteiriças que são contrárias à legislação europeia.

A agência da ONU instou que todos os Estados-membros da União Europeia (UE) aumentem suas capacidades de registrar e de gerenciar todos os requerimentos de asilo por meio de seus procedimentos nacionais, assim como por meio de uma redistribuição dos migrantes na Europa.

A Agência relatou também que 1.272 migrantes foram resgatados nas águas do Mar Egeu pela guarda costeira grega e por patrulhas marítimas da missão europeia de fronteiras, a Frontex, nas últimas 48 horas. Todas as embarcações haviam saído da Turquia.

PV/rtr/dpa/onu

Notícias relacionadas