menu

Brasil

16/12/2015


Manifestações contra impeachment de Dilma são registradas pelo Brasil

Manifestações contra o impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff (PT), acontecem nesta quarta-feira (16) pelo país. Até as 17h50, aos menos 18 estados e o Distrito Federal registravam atos: Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul,  Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

Segundo a CNTTL/CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística da CUT), uma das organizadoras do protesto nacional, o ato também visa mais segurança e é em defesa de democracia.

Veja resumos dos atos nas principais cidades e clique nos nomes para saber mais:

ALAGOAS
Maceió – movimentos sociais, sindicais e estudantis participaram do ato. A mobilização, que começou por volta das 9h, terminou ao meio-dia.

De acordo com a presidente da CUT-AL, Rilda Alves, cerca de 5 mil manifestantes participam da manifestação. A Polícia Militar informou que não tem estimativa.

Caminhada pró-Dilma bloqueou parte do trânsito em direção ao centro de Maceió (Foto: Lucas Leite/G1)
Caminhada pró-Dilma bloqueou parte do trânsito em direção ao centro de Maceió (Foto: Lucas Leite/G1)

AMAPÁ
Macapá – ao menos dez pessoas realizam ato contra impeachment na Praça da Bandeira, no Centro.

BAHIA
Salvador – manifestantes favoráveis ao governo Dilma se reúnem em Salvador na tarde desta quarta. O protesto foi organizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT). Os participantes se concentram no Campo Grande, centro da cidade, por volta das 14h. Eles vão seguir em direção à Praça Castro Alves.

Segundo a organização, participam do ato cerca de mil pessoas. A Polícia Militar estima 800 na concentração.

Manifestação pró-Dilma em Salvador (Foto: Maiana Belo/G1)Manifestação pró-Dilma em Salvador (Foto: Maiana Belo/G1)

CEARÁ
Fortaleza – grupo formado por centrais sindicais e organizações sociais se concentra na Praça da Bandeira, no Centro de Fortaleza. Até o momento, não há estimativa de particpantes.

Manifestantes ocupam a Praça da Bandeira, no Centro de Fortaleza (Foto: Elias Bruno/G1)Manifestantes ocupam a Praça da Bandeira, no Centro de Fortaleza (Foto: Elias Bruno/G1)

DISTRITO FEDERAL
Brasília – manifestantes que chegaram mais cedo ao estádio Mané Garrincha, em Brasília, para participar de ato em defesa do governo da presidente Dilma Rousseff, recebem coletes da CUT. Eles devem seguir em passeata contra o impeachment da presidente.

Manifestantes pegam coletes para participar de ato em defesa do governo da presidente Dilma Rousseff em Brasília  (Foto: Alexandre Bastos/G1)Manifestantes pegam coletes para participar de ato em defesa do governo da presidente Dilma Rousseff em Brasília (Foto: Alexandre Bastos/G1)

ESPÍRITO SANTO
Vitória – movimentos trabalhistas, militantes do PT e estudantes protestam na Praça Oito.. O evento é nacional e, segundo os organizadores, é em defesa da democracia, a favor da cassação do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), e contra a política econômica do governo.

Segundo os manifestantes, a Praça Oito foi escolhida como palco do protesto por ser um local histórico na realização de atos de movimentos trabalhistas e sociais.

GOIÁS
Goiânia – protesto. conta com integrantes de vários movimentos sociais, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT-GO), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e Movimento Camponês Popular (MCP). Segundo a organização do protesto, cerca de 1,5 mil pessoas participavam do protesto às 17h10. Às 16h15, o assessor de imprensa da Polícia Militar, tenente-coronel Ricardo Mendes, disse ao G1 que no local há 150 pessoas.

Manifestantes fazem ato a favor da presidente Dilma, em Goiânia, Goiás (Foto: Murillo Velasco/G1)Manifestantes fazem ato a favor da presidente Dilma, em Goiânia, Goiás (Foto: Murillo Velasco/G1)

MARANHÃO
São Luís – cerca de 300 manifestantes estão concentrados na Praça João Lisboa, no Centro da capital maranhense, em protesto contra o processo de impeachment aberto contra a presidente Dilma Roussef (PT). A Polícia Militar não está no local. A previsão é de que o grupo saia em passeata até com destino à Praça Deodoro.

MATO GROSSO
Cuiabá– integrantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e lideranças políticas da região entregaram panfletos contra o impeachment da presente Dilma e  em favor da cassação do mandato do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB).

MINAS GERAIS
Belo Horizonte – mais de 250 pessoas estão reunidas, segundo a Polícia Militar, neste momento, na Praça Afonso Arinos, Região Central. Participam do ato integrantes do Movimento Sem-Terra (MST), da Central Única dos Trabalhadores (CUT), do Partido dos Trabalhadores (PT), da União Nacional dos Estudantes (UNE), União da Juventude Socialista (UJS), do Partido Comunista do Brasil (PCdoB). A organização do ato ainda não divulgou quantas pessoas estão na praça.

Juiz de Fora –  manifestantes começaram a concentração para uma passeata. O evento foi chamado de “Ato em Defesa da Democracia”. Além do apoio à Dilma Rousseff, eles cobram rigidez no processo contra o deputado Eduardo Cunha e pedem a manutenção do mandato da presidente”.

Uberaba – grupo formado por integrantes de sindicatos ligados ao Fórum dos Trabalhadores e movimentos sociais realizou panfletagem nesta quarta. Cerca de 30 pessoas participaram do ato. A Polícia Militar não acompanhou o grupo.

PARAÍBA
Campina Grande – manifestantes se concentram na Praça Clementino Procópio. A previsão é de que os participantes realizem uma caminhada pelo Centro da Cidade.

João Pessoa – manifestantes começam a chegar à Praça da Independência, em João Pessoa (PB). Grupo pretende sair em caminhada em ruas do Centro da cidade. Organização estima que cerca de 1.500 participam do protesto na capital paraibana. Polícia Militar ainda não divulgou estimativa.

PARANÁ
Curitiba – manifestantes começaram a se reunir na Praça Santos Andrade, no Centro.

PERNAMBUCO

Integrantes do Movimento de Trabalhadores Sem Terra (MST) participam de mobilização em Caruaru (Foto: André Hilton/ G1)Mmobilização em Caruaru (Foto: André Hilton/ G1)

Caruaru – integrantes do Movimento de Trabalhadores Sem Terra (MST) chegaram à mobilização gritando palavras de ordem como "Fora Cunha".

A concentração teve início às 9h  e o ato terminou às 11h30.

Segundo a organização, participam aproximadamente 800 manifestantes. A Polícia Militar confirmou 300 participantes.

Recife – manifestantes se reuniram na Praça Oswaldo Cruz, no Centro. A Central Única dos Trabalhadores em Pernambuco (CUT-PE) informou, às 16h30, que havia 30 mil pessoas na concentração. Segundo o capitão Pereira, do 16º Batalhão da Polícia Militar de Pernambuco, há aproximadamente três mil pessoas. Já estão interditadas a Rua Gonçalves Maia e a Praça Osvaldo Cruz.

O ato é organizado pela CUT, MST, UNE e Levante Popular e conta ainda com a participação de movimentos populares, movimentos estudantis, centrais sindicais e sindicatos associados à CUT.

No Recife, ato em favor de Dilma é organizado ato pela CUT, MST, UNE e Levante Popular (Foto: Katherine Coutinho/G1)No Recife, ato em favor de Dilma é organizado ato pela CUT, MST, UNE e Levante Popular (Foto: Katherine Coutinho/G1)

RIO DE JANEIRO
Rio de Janeiro – manifestantes contrários à proposta de impeachment da presidente Dilma começam a chegar à Cinelândia, no Centro, onde está previsto um show com artistas.

RIO GRANDE DO NORTE
Natal
– grupo que apoia o governo da presidente Dilma se reúne desde as 16h desta quarta em frente a um shopping na Zona Leste de Natal. Até o momento, apenas uma faixa da avenida Hermes da Fonseca foi fechada e o trânsito continua fluindo.

RIO GRANDE DO SUL
Passo Fundo
– cerca de 250 pessoas estão concentradas no cruzamento da Avenida Brasil com a Rua Bento Gonçalves, no centro. É um dos pontos mais movimentados da cidade. Houve bloqueio da pista e há complicações no trânsito no local.

Porto Alegre – segundo estimativa da Brigada Militar, cerca de 1.000 pessoas se reúnem no Paço Municipal de Porto Alegre, em um protesto contra o impeachment. Contatados, os organizadores não informaram uma estimativa.

SANTA CATARINA
Florianópolis– manifestantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT-SC) e de outras centrais sindicais  participam nesta quarta-feira (16) de uma manifestação promovida pela Frente Brasil Popular no Centro de Florianópolis.

Pouco antes das 18h, a organização falava em 2 mil manifestantes. Já a Polícia Militar afirmava que havia 350 pessoas no protesto.

Protesto SC - por volta das 17h30, manifestantes seguiam em caminhada pelo Centro de Florianópolis (Foto: RBS TV)Manifestantes em caminhada pelo Centro de Florianópolis (Foto: RBS TV)

SÃO PAULO
São Paulo – Manifestantes se reúnem no vão livre do Masp e na ciclovia da Avenida Paulista. Todas as faixas da Avenida Paulista, no sentido Consolação, e a ciclovia, são bloqueadas durante protesto. Os manifestantes usam bandeiras e abriram uma faixa com a frase "Fora Cunha", pedindo a saída do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB).

Manifestantes com balões dos movimentos ocupavam a ciclovia da Paulista. Seis caminhões de som estavam na avenida, dos quais quatro de pequeno porte.

Integrantes de movimentos populares e de centrais sindicais fazem ato contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, por mudança da política econômica e a favor do afastamento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, em São Paulo (Foto: Cris Faga/Fox Press Photo/Estadão Conteúdo)Integrantes de movimentos populares e de centrais sindicais fazem ato contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, por mudança da política econômica e a favor do afastamento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, em São Paulo (Foto: Cris Faga/Fox Press Photo/Estadão Conteúdo)
Passageiros encontraram guichês fechados na rodoviária de Sorocaba (Foto: Moisés Soares / TV TEM)Passageiros encontraram guichês fechados em
Sorocaba (Foto: Moisés Soares / TV TEM)

Sorocaba – cerca de 4 mil trabalhadores do transporte urbano, intermunicipal e rodoviário cruzaram os braços na madrugada desta quarta em Sorocaba (SP) e região. De acordo com o sindicato da categoria, 20 empresas aderiram ao ato que foi realizado contra o impeachment da presidente Dilma.

A paralisação teve início às 0h e afetou 100% da frota. Os ônibus voltaram a circular normalmente por volta das 9h. Participaram do protesto trabalhadores de empresas de Sorocaba, São Roque (SP), Itapeva (SP) e Itapetininga (SP).

SERGIPE
Aracaju – manifestantes e representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) estão concentrados na Praça Geral Valadão. Os organizadores estimam que 200 pessoas estejam participando do protesto; já a polícia diz que não foi comunicada sobre o evento e não enviou efetivo ao local.

G1

  •  

Notícias relacionadas