menu

Brasil

09/04/2015


Manifestantes cobram voto de Gilmar Mendes sobre financiamento de campanhas

Um grupo de manifestantes fez hoje (8) um protesto bem-humorado contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, que, há umais de um ano, pediu vista no julgamento da ação direta de inconstitucionalidade (Adin) sobre financiamento privado de campanhas eleitorais.

Os manifestantes depositaram um grande bolo em frente ao Supremo e simularam o aniversário do pedido de vista de Gilmar Mendes, feito no dia 2 de abril do ano passado. Seis ministros do Supremo votaram a favor da proibição de doações de empresas privadas para campanhas políticas. Já era, portanto, matéria vencida, uma vez que o STF tem, no momento, apenas dez ministros. A vaga de Joaquim Barbosa, que se aposentou no ano passado, continua em aberto.

Segundo um dos organizadores da manifestação, Michael Freitas, o bolo era para lembrar que o ministro "deu um bolo na democracia", ao atrasar a mudança da regra atual, que permite às empresas doar até 2% do faturamento bruto do ano anterior ao da eleição aos candidatos que apoia.

Michael argumenta que o pedido de vista "é sempre uma obstrução porque, no Supremo, não existe poder de veto. É ainda mais grave porque a maioria – seis ministros – já disse que essa é a interpretação da Constituição, que não aceita doação de empresas a políticos".

O movimento foi feito por meio da plataforma digital Avaaz.org, que organiza e mobiliza campanhas em torno de temas de interesse da sociedade. Atores foram convidados a participar do ato e encenaram uma festa de aniversário enquanto o bolo era cortado. Eles usavam paletó e gravata, como se fossem políticos, e tinham os bolsos cheios de notas falsas de R$ 100.

"A função do artista é tentar mudar a realidade por meio de uma brincadeira séria, como esta que estamos fazendo aqui hoje. É uma obrigação séria", disse o ator Marcelo de Bittencourt, de 41 anos.

 

Agência Brasil

Notícias relacionadas