menu

Paraíba

22/06/2015


Marido de vítima de sequestro e estupro reconhece corpo no IML

Compareceu na tarde desta segunda-feira ao Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife o marido de uma das duas mulheres sequestradas em João Pessoa, na Paraíba, espancadas e estupradas em Goiana, Zona da Mata Norte de Pernambuco. Glória Silva, de 42 anos, morreu no local, onde as vítimas foram encontradas, numa estrada de terra às margens da BR-101. Após o reconhecimento, o cadáver será liberado para sepultamento.

A sobrevivente, Caroline Teles Figueira, de 31 anos, sofreu fraturas na clavícula e costela. O bebê dela, de nove meses, que também estava no carro abordado pelos criminosos, não sofreu ferimentos. Caroline foi encaminhada ao Hospital Miguel Arraes que, em nota, informou que a paciente vítima de agressão sexual e atropelamento aguarda um leito de UTI para ser removida a um hospital da rede privada, apresentando múltiplas fraturas e lesão esplênica (baço). A criança foi encaminhada para o Hospital Belarmino Correia, em Goiana.

Nesta segunda-feira, a Polícia Civil deu início às investigações sobre o caso. A polícia da Paraíba considera mínima a hipótese de que as mulheres sequestradas em João Pessoa e estupradas em Pernambuco tenham sido alvo de vingança. A afirmação foi feita pelo Superintendente da Polícia Civil da região metropolitana de João Pessoa, Marcos Paulo Vilela, esta manhã .

O inquérito ficará a cargo da delegada Roberta Neiva, da Paraíba. Ela esteve em Pernambuco para colher informações e conta com apoio da polícia pernambucana, que realiza diligências para capturar os suspeitos. No domingo, os maridos das vítimas foram ouvidos em João Pessoa. O delegado Walter Brandão, ouviu cada um por cerca de uma hora. O teor dos depoimentos, no entanto, não foi revelado para não atrapalhar as investigações. A principal linha de investigação é de latrocínio, roubo seguido de morte.

A sobrevivente contou aos policiais que as duas foram abordadas por pessoas desconhecidas em um carro e uma moto, na noite do sábado, por volta das 21h, no bairro dos Bancários, em João Pessoa. Um deles, entrou no carro e as obrigou a pegar a BR-101. Glória teria pego uma carona com a amiga até sua casa, no mesmo bairro.Caroline disse ainda que os agressores disseram que iriam utilizar o carro, um Gran Siena na cor prata, para realizar assaltos a bancos. A polícia investiga se há ligação do caso com a explosão de uma agência bancária em Goiana.

As mulheres e o bebê foram encontrados por volta das 10h pelo vigilante da Usina Santa Tereza. Trabalhadores rurais que passavam pela estrada encontraram as duas mulheres sem roupas, em um local há 200 metros da BR. "Pela situação como as encontramos, tudo indica que os criminosos usaram o carro de uma das vítimas para passar por cima delas", afirmou. As vítimas foram espancadas e estavam com as mãos e o pescoço amarrados por pedaços de pano.

Diario de Pernambuco 

Notícias relacionadas