menu

Brasil

25/08/2014


Marina quebra silêncio e fala sobre compra do jato que matou Campos

Depois de tentar fugir da questão por três vezes, a candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, quebrou o silêncio e prometeu para “hoje (segunda) ou amanhã (terça)” respostas sobre o suposto uso de caixa 2 para comprar o jato que caiu há duas semanas matando o então candidato a presidente pela sigla, Eduardo Campos, na cidade paulista de Santos.

Marina foi questionada a esse respeito depois de quase uma hora andando pelo corredor principal da Bienal do Livro, que acontece na zona norte de São Paulo, na tarde desta segunda-feira (25). Como havia ocorrido no último domingo (24) e na sexta-feira (22), o candidato a vice, Beto Albuquerque, deputado federal pelo Rio Grande do Sul, tentou dar respostas no lugar da candidata, que, pressionada, decidiu falar.

“Eu prefiro responder pela Marina”, afirmou o vice assim que ela recebeu a pergunta. Ele disse que se trata de uma responsabilidade da direção nacional do PSB e que por isso preferia falar. “Entre hoje e amanhã o escritório poderá dar ao Brasil todos os esclarecimentos. Estamos juntando todas as informações para não deixar duvidas.”

Com a insistência da imprensa para que Marina se manifestasse, ela repetiu a promessa do vice. Disse que está preocupada não apenas quanto à “questão legal”, mas quer respostas sobre as causas do acidente. “O partido está juntando informações e, entre hoje e amanha, estará dando as explicações para a sociedade.”

Ela afirmou que só vai dar explicações após “a materialidade dos fatos”, e seria preciso um tempo necessário para que essas explicações “tenham a devida base legal.”

Caminhada e Debate

Questionada sobre sua estratégia para o primeiro debate entre os presidenciáveis, na próxima terça-feira (26) na Band, Marina garantiu que vem sendo treinada para debater ideias “e sair do velho embate”, que criaria expectativa, mas já teria cansado a sociedade. “Chega no fim da eleição e ninguém se sabe com o que os candidatos se comprometeram.”

A candidata percorreu o corredor principal da bienal cercada pela imprensa e por crianças que queriam conhecer a nova candidata do PSB à presidência. Acompanhada do vice e da coordenadora do programa de governo, Neca Setubal – herdeira do banco Itaú –, Marina tirou self principalmente com crianças, que foram visitar a feira em excursões escolares.

Alguns adolescentes provocaram a candidata ao gritar “Aécio, Aécio”, outros não sabiam quem era ela. “Quem é Marina?”, perguntou uma garota a uma mulher que tentava um espaço para tirar sua foto. “É aquela que ficou no lugar do carinha que morreu”, respondeu. “Quem?”

 

(Do iG)

Notícias relacionadas