menu

Pernambuco

20/05/2016


MEC não sabe se punirá Kleber Mendonça Filho por protesto em Cannes

Após o protesto da equipe do filme Aquarius contra o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff no tapete vermelho do Festival de Cannes, o Ministério da Educação e Cultura (MEC) informou que ainda não decidiu o que fará com o cargo público ocupado pelo diretor da película, Kléber Mendonça Filho. Por meio de sua assessoria, o ministro Mendonça Filho disse apenas que ele "é um cidadão brasileiro e tem direito de se expressar".

O cineasta ocupa o cargo de Coordenador de Cinema da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), no Recife, que é ligada ao ministério. Kléber Mendonça participou do protesto em Cannes na última terça-feira (17). Juntamente com parte da equipe, ele exibiu cartazes condenando o golpe contra o governo da presidente Dilma Rousseff. A manifestação ganhou repercussão na mídia mundial.

O filme Aquarius, considerado um dos melhores do Festival de Cannes deste ano, recebeu R$ 1 milhão por ter sido um dos selecionados no Edital de Cinema do banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O salário do cineasta como Coordenador de Cinema da Fundaj é de R$3,8 mil/mês.

Notícias relacionadas