menu

Pernambuco

09/01/2018


Médicos do Recife paralisam as atividades até sexta

Os médicos da rede municipal do Recife paralisaram as atividades nesta segunda-feira. A classe vai manter o movimento paredista até sexta para denunciar a insegurança nas unidades, escalas incompletas, estruturas precárias, falta de medicamentos e insumos básicos e ausência de recomposição das perdas salariais. De acordo com a categoria, o ato, articulado pelo Sindicato dos Médicos de Pernambuco, não afeta os atendimentos de urgência e emergência (que serão mantidos). A ação pretende chamar a atenção para os problemas já expostos para a gestão pública.

Nesta segunda, dando início ao movimento, os médicos realizaram atendimentos gratuitos para a população no Parque Treze de Maio, no bairro da Boa Vista. A Ação de Saúde e Cidadania teve aferição de pressão e glicose, entre outros, das 9h às 14h.

Dentro da paralisação, serão suspensos os serviços eletivos, atendimentos ambulatoriais, os Postos de Saúde da Família e Centro de Atenção Psicossocial (Caps). O funcionamento será normal nos setores de urgência, emergência e maternidade. O presidente do Sindicato dos Médicos de Pernambuco, Tadeu Calheiros, lamenta a demora por uma resposta eficaz da Prefeitura do Recife. “Há quase um ano que estamos tentando negociar com a gestão da cidade, mas apesar de haver diálogo, falta uma proposta efetiva e justa. Infelizmente, a possibilidade da categoria entrar em greve por tempo indeterminado é cada vez mais real”, lamenta Tadeu.

A Assembleia Geral Extraordinária da categoria está marcada para a sexta-feira (12), na sede da Associação Médica de Pernambuco (AMPE), e encerra a semana de paralisação dos médicos. No encontro, serão discutidas as novas ações do movimento.
A Secretaria de Saúde do Recife enviou nota oficial sobre as reivindicações da categoria. Confira:
A Prefeitura do Recife informa que realizou diversas reuniões de negociação com o Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) e continua aberta ao diálogo. Os médicos servidores do município tiveram ganhos cerca de 10% acima da inflação desde 2013. Foram nomeados 764 novos médicos no período. Com relação às condições de trabalho, a Prefeitura realizou, em apenas cinco anos, R$ 200 milhões de investimentos nas unidades de saúde, o que é mais do que os 10 anos anteriores.

A Secretaria de Saúde do Recife informa que a maioria dos serviços da rede, como vacinas, pré-natal, exames etc, estão funcionando normalmente. Informa ainda que mais de 70% dos médicos que atuam nas Unidades de Saúde da Família estão trabalhando normalmente e que quase 90% dos profissionais das Unidades Básicas Tradicionais compareceram ao trabalho.
Diário de Pernambuco

Notícias relacionadas