menu

Brasil

13/06/2014


México supera erros da arbitragem e bate Camarões na estreia

 

Depois de dois jogos, a Fifa já pode ligar o alerta e traçar uma estratégia de controle de danos. Assim como o jogo de abertura da Copa entre Brasil e Croácia, a segunda partida do torneio, entre México e Camarões, também foi marcada pelos erros de arbitragem. Melhor durante toda a partida, o time mexicano precisou marcar três vezes para vencer por 1 a 0, já que o assistente colombiano Humberto Clavijo anulou dois gols legítimos marcando impedimentos inexistentes.

Jogando debaixo de chuva em Natal, no Rio Grande do Norte, os mexicanos pareciam se sentir em casa. Com maioria absoluta nas arquibancadas, foram ovacionados ao entrar em campo e viram os rivais camaroneses serem vaiados a cada toque na bola desde o início do jogo. No gramado, isso se refletiu em um domínio total dos comandados de Miguel Herrera.

Sob desconfiança por conta do condicionamento de seu principal astro, Samuel Eto'o, e pela polêmica de ameaça de greve antes de viajar ao Brasil, Camarões foi presa fácil. Exceção feita a raros lances de brilho individual do próprio Eto'o e arrancadas na base da força, o time africano pouco conseguiu ameaçar a defesa mexicana. Nos minutos finais, quando teve de deixar a postura defensiva e tentou buscar o ataque, o time ficou apenas na base do chuveirinho na área e mais uma vez não causou medo.

Aliviado com a vitória na estreia, o México encara o Brasil na segunda rodada do grupo A. Se no primeiro jogo a vitória era encarada como obrigação para as pretensões de avançar às oitavas-de-fina, contra os anfitriões um empate será considerado ótimo resultado. Camarões, por sua vez, enfrentam a Croácia e jogam todas as fichas tentando uma vitória para chegar à última rodada com esperanças.

México domina e se desespera com a arbitragem

Mostrando bom entrosamento ofensivo, os mexicanos tiveram domínio total do início da partida em Natal. Com Herrera e Guardado comandando o meio de campo, o time pressionou muito a defesa camaronesa, mesmo que sem oferecer perigo real ao gol defendido por Itandje. Nos dez primeiros minutos, a seleção africana mal conseguia conduzir a bola além do meio de campo, sofrendo vários desarmes na região do círculo central.

Aos 11, um personagem indesejado começou a roubar a cena. Após cruzamento de Herrera da direita, Giovani dos Santos completou para o gol e saiu para comemorar, mas o assistente colombiano Humberto Clavijo levantou a bandeira e anulou o lance equivocadamente, já que o atacante estava na mesma linha do último zagueiro.

Arbitragem volta a errar e anula dois gols legais do México contra Camarões

O susto pareceu finalmente acordar Camarões, que seguiu dominado em termos de posse de bola – o primeiro tempo acabou com 63% a 37% para o México -, mas passou a chegar no ataque com mais frequência. Aos 16, Choupo-Moting chegou a balançar as redes, mas outro impedimento foi marcado pelo outro assistente, Eduardo Diaz, dessa vez de forma correta. Cinco minutos depois, Eto'o desperdiçou boa chance chutando por cima do gol.

Antes do intervalo, o México ainda teria motivo para se revoltar novamente com a arbitragem. Giovani dos Santos voltou a marcar após cobrança de escanteio e mais uma vez Clavijo anulou. No entanto, o desvio na bola entre a cobrança e o toque para o gol foi de um camaronês, o que não deixaria o camisa 10 em impedimento.

Insistência acaba em gol, Camarões se mostra inofensivo na frente

O início do segundo tempo deixou claro que o técnico alemão de Camarões, Volker Finke, ficaria satisfeito com um empate por 0 a 0. Seu time intensificou ainda mais a postura defensiva e até Eto'o ajudava na marcação, antes do círculo central.

Aos 15 minutos, porém, a insistência mexicana finalmente deu resultado. Giovani dos Santos recebeu bola enfiada na entrada da área e chutou forte. O goleiro Itandje ainda conseguiu fazer boa defesa, mas no rebote Peralta chegou antes dos zagueiros e empurrou para o gol. Dessa vez, não havia como a arbitragem invalidar.

O segundo tempo seguiu com domínio mexicano e o técnico Miguel Herrera colocou Chicharito Hernandez em campo para alegria dos mexicanos presentes na capital potiguar. Somente nos dez minutos finais Camarões se lançou ao ataque. Já nos acréscimos, o desespero quase deu resultado, mas Ochoa defendeu bem o cabeceiro de Moukandjo, garantindo a estreia vitoriosa do México.
 

Notícias relacionadas