menu

Brasil

01/09/2015


Ministério da Justiça determina que PF investigue advogado terrorista

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou nesta terça-feira 1º que a Polícia Federal investigue o advogado Matheus Sathler, que ameaçou "arrancar a cabeça" da presidente Dilma Rousseff em manifestação no dia 7 de setembro caso ela não renuncie até o dia 6.

"Renuncie, fuja do Brasil ou se suicide até o dia 6 de setembro, às 23h59 […]. Vamos fazer um memorial na Praça dos Três Poderes: um poste de cabeça para baixo. Com a foice e com o martelo, nós vamos arrancar sua cabeça e pregar e fazer memorial para você", diz o advogado em vídeo divulgado no dia 25.

O Ministério da Justiça informou que Cardozo enviou ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello, um pedido de abertura de inquérito para apurar o episódio. Matheus Sathler foi candidato a deputado federal pelo PSDB do Distrito Federal em 2014, mas não foi eleito.

Nesta terça-feira 1º, ele divulgou um novo vídeo respondendo ao deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), que havia pedido apuração sobre o caso à OAB, à PF e ao Ministério Público. O advogado disse que Pimenta quis "espalhar pânico na sociedade" com o gesto e perguntou ao petista quantos requerimentos ele já fez contra as "atrocidades" de Fidel Castro em Cuba. 

Brasil 247

Notícias relacionadas