menu

18/09/2019


Ministério da Saúde reúne agentes públicos e empresas de TI para lançar programa de Atendimento básico municipal

Ainda repercute a iniciativa do Ministério da Saúde convidando empresas de tecnologia, instituições governamentais e sociedade civil da área da tecnologia para reunião no sentido de informar o lançamento do Programa de Apoio à Informatização e Qualificação dos Dados da Atenção Primária à Saúde (APS), cujo processo tem empresa paraibana como referência qualificada.

A iniciativa do MA com o programa busca implementar soluções que contemplem serviços de hardware, software, manutenção de equipamentos de TI, treinamento de profissionais de saúde e suporte técnico para uso do Prontuário Eletrônico na Unidades de Saúde de todo o país.

O QUE É – Desde 2016, o registro das informações relativas às ações da atenção básica deve ser realizado por meio de prontuários eletrônicos do paciente.

Mesmo assim, observou, que o processo precisa funcionar de forma adequada por isso é necessária a informatização do trabalho de cerca de 43.000 Equipes de Saúde da Família dispostas nos 5.570 municípios do país. Isso pressupõe a disponibilização de computadores, tablets, impressoras, acesso à internet, software, treinamento, suporte técnico, monitoramento e avaliação dos dados enviados, o que implica em alto investimento que está além da capacidade de pagamento de grande parte dos municípios brasileiros.

AVALIAÇÃO – Com base nessa avaliação, segundo Lucas Alexandre Pedebos, Coordenador Geral da CGIAP – Coordenador Geral de Inteligência e Informação da Atenção Primária do Ministério da Saúde, o governo federal estabeleceu o Programa de Apoio à Informatização e Qualificação dos Dados da Atenção Primária à Saúde (APS), que define o valor da contrapartida do governo federal para incentivar os municípios a implementarem a informatização do trabalho de suas equipes de Saúde da Família, valor que varia de R$ 1.700,00 até R$ 2.300,00 por equipe.

Lucas Pedebos ainda parabenizou os municípios que já implementaram a informatização mesmo sem o recebimento de recursos federais específicos para essa ação, e aduziu que esses municípios receberão primeiramente o repasse federal, como espécie de recompensa pelo investimento feito, assim que o Ministério da Saúde publicar a portaria de regulamentação dos repasses, o que deverá ocorrer, no máximo, em dezembro de 2019.

REPERCUSSÃO – Para Adriano Gonper, Diretor Executivo da CBATECH, a empresa paraibana é referência no mercado, como uma das maiores integradoras de sistemas e-SUS do Ministério da Saúde e que já atende cerca de 500 equipes do programa de saúde da família ns estados da Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Ceará.

Ao participar do evento, ele comentou que a atitude do Ministério da Saúde vem ao encontro da necessidade de qualificação da assistência à saúde da população brasileira, e prevê alta adesão dos municípios que há muito tempo esperam essa definição do governo federal e que agora serão contemplados com esse repasse federal.

EQUIPE LIDER – Campina Grande, no Estado da Paraíba, se coloca entre os municípios do país com o maior número de equipes qualificadas com a informatização da atenção básica, com um total de 107 equipes, se colocando à frente de várias capitais brasileiras que ainda não dispõem integralmente desse tipo de serviço.

Notícias relacionadas