menu

Brasil

20/06/2015


Ministério das Comunicações vai debater reforma da mídia, revela petista

O chefe de gabinete do ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, o ex-deputado paraibano Rodrigo Soares (PT), conversou com a Revista Nordeste sobre o que se pode esperar sobre as reformas que estão em tramitação no Congresso Nacional. Soares defendeu que seja feito um amplo debate para a reforma política e a reforma no direito a informação e comunicação.


Apesar de avisar que preferia não entrar em detalhes para opinar no que está acontecendo no parlamento, com as manobras e os choques entre os presidentes da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB), Soares adiantou um pouco do seu pensamento e revelou que o Ministério debater o assunto com a sociedade sobre a reforma da mídia.


“O Congresso é o grande espaço do debate e da discussão. A reforma política, bem como se fala muito na reforma da mídia, ela só pode acontecer se for muito bem debatida com a sociedade. Nós queremos fazer um grande debate no país para escutar todas as propostas, para a partir daí ter uma síntese sobre a democratização da comunicação e da informação. Não vai ser uma coisa rápida não, vai ser uma coisa que vai ser discutida e debatida. Não existe modelo pronto, da mesma forma é a reforma política. Essas grandes reformas do Brasil tem que ter a participação fundamental da sociedade”, avisa.


Em relação a reforma política, Rodrigo Soares avisar que ela é fundamental para o país. “O financiamento empresarial de campanha faz com que haja um desequilíbrio nas eleições. Faz com que uma parte do parlamento fique muito mais comprometido com quem financiou a sua campanha, do que com as ideias que deveria defender no parlamento. Eu acho que de fato é preciso mexer no financiamento. Agora isso precisa ser discutido com a sociedade, precisa ser debatido com a sociedade e aprofundado”.


O paraibano afirmou ainda que o Ajuste Fiscal precisa ser aprovado. “É importante para o país. As questões econômicas internacionais estão com mais dificuldades ainda, a economia internacional… O ajuste que o Brasil está fazendo é importante para que a gente garanta os direitos sociais e as conquistas dos trabalhadores do nosso país”, finalizou.

 

Paulo Dantas

Revista Nordeste
 

Notícias relacionadas