menu

Esporte

20/10/2014


Ministério deve entregar 285 centros de esporte até o fim de 2015

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, disse hoje (20), no município de Taboão da Serra, na Grande São Paulo, que as 285 unidades aprovadas no programa de construção de centros de Iniciação do Esporte (CIEs) devem ser entregues até o final de 2015. A iniciativa faz parte do legado de infraestrutura esportiva dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Segundo o ministro, o resultado da disputa eleitoral para a Presidência não põe em risco esses investimentos. “[O dinheiro] já está no Orçamento, tem recurso destinado. Não há risco de descontinuidade”, destacou após visitar o terreno onde será construído o centro no município.

Com investimento de R$ 967 milhões, as unidades serão construídas em 263 municípios, em todos os estados. Os CIEs são espaços para o desenvolvimento da base do esporte de alto rendimento. Nas unidades, serão oferecidas 13 modalidades olímpicas, seis paralímpicas e uma não olímpica. O ministério paga a obra e fornece o projeto de engenharia. A contrapartida das prefeituras são o terreno e o custeio. Em Taboão da Serra, o centro será construído no bairro Parque Monte Alegre. O início das obras ainda é incerto, pois a prefeitura aguarda aprovação dos projetos de infraestrutura pela Caixa Econômica Federal, que liberará os recursos.

Aldo destacou que, embora os CIEs estejam equipados para iniciar o trabalho com vistas a formar atletas de alto rendimento, também será possível incentivar o esporte como prática educacional e de lazer. “Ele é muito flexível, pode servir para esportes de alto rendimento, porque os ginásios têm as dimensões, as medidas, o material oficiais, mas também pode desenvolver atividades de inclusão social”, ressaltou. As modalidades a serem disponibilizadas em cada unidade serão definidas pelos governos municipais, os quais irão arcar, além do custeio, a contratação de profissionais.

Os municípios selecionados para receber os CIEs são os que, entre outros critérios, tenham aprovado obras de urbanização no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), para que o equipamento sirva como complementação. Entre as modalidades olímpicas estão: atletismo, basquete, boxe, handebol, judô, lutas, tae kwon do, vôlei, esgrima, ginástica rítmica, badminton, levantamento de peso e tênis de mesa. Para os paratletas, haverá esgrima de cadeira de rodas, judô, halterofilismo, tênis de mesa, voleibol sentado e goalball. Embora não seja modalidade das Olimpíadas, o futebol de salão também comporá o rol de atividades.
 


(Da Agência Brasil)

Notícias relacionadas