menu

Brasil

09/04/2014


Ministro de Dilma participa de jantar pró-Inácio Arruda

CEARÁ

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, participou ontem em Fortaleza de jantar promovido por seus correligionários do PCdoB em apoio à reeleição do senador Inácio Arruda (CE). Enquanto o PT reivindica a candidatura do deputado federal José Guimarães ao Senado na chapa governista, os comunistas querem que seu pleito seja considerado pelo partido da presidente Dilma Rousseff.

“Temos que conversar muito. O principal é eleger nossa presidente. Sendo a nossa presidente do PT, cabe ao PT ter a gentileza de observar as demandas dos seus aliados”, disse Inácio ontem à tarde durante visita de Rebelo às obras do Centro de Formação Olímpica, em frente à Arena Castelão.

“O espaço já é nosso. Não tem sentido tirar do PCdoB um espaço ocupado com uma boa gestão. As conversas continuam”, afirmou Carlos Augusto Diógenes, o “Patinhas”, ex-presidente do PCdoB no Ceará.

A reivindicação do PT pela candidatura de José Guimarães ficou mais forte com a recusa do secretário estadual da Saúde, Ciro Gomes (Pros), de concorrer ao Senado. Para os comunistas, no entanto, a decisão de Ciro deve fazer com que PT e PCdoB voltem a negociar este posto da chapa majoritária. “Se o candidato fosse o Ciro, ou o próprio Cid, não teria problema da nossa parte. Entendemos que o PT deve repensar sua posição, até porque isso cria problema no plano nacional”, disse Patinhas.

Aldo Rebelo não quis comentar a campanha dos colegas por Inácio e a postura do PT, afirmando que não está inteirado das conversas eleitorais no Estado. “Não sei como estão as articulações aqui. Mas torço para que o maior número possível de partidos apoie a reeleição dele”, disse o ministro. O convite para o jantar dos comunistas, no Dallas Grill, saiu por R$ 100,00.


Saiba mais

Segundo Carlos Augusto Diógenes, o Patinhas, o PCdoB tem entre suas prioridades para 2014 obter o apoio do governo Dilma à reeleição de Inácio Arruda e à candidatura do ex-presidente da Embratur, Flávio Dino, ao governo do Maranhão.

No Maranhão, o PT caminha para manter a aliança com o PMDB dos Sarney, enquanto o Estado do Ceará é parte da estratégia nacional de ampliar as bancadas do partido no Congresso Nacional. 

(O Povo Online)

Notícias relacionadas