menu

Paraíba

23/04/2015


MP promete ação em parceria com Exército e PMs contra crimes em bancos

Apenas nos três primeiros meses deste ano, segundo levantamento do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários, a Paraíba já registrou 41 ocorrências de violência contra bancos, principalmente com explosões de caixas eletrônicos. Isso equivale, em média, a um caso a cada dois dias. Preocupado com essa situação, o Ministério Público da Paraíba (MPPB) vai iniciar uma mobilização junto a órgãos estaduais e federais para traçar uma ação conjunta no combate a esse tipo de criminalidade.


Nesta quinta-feira (23), o procurador-geral de Justiça, Bertrand de Araújo Asfora, vai reunir na sede do MPPB, em João Pessoa, a partir das 14h30, representantes do Exército, da Polícia Federal (PF), da Secretaria Estadual da Segurança Pública e da Polícia Militar para debater o tema. Também vão participar dessa reunião, que ocorrerá na Sala de Sessões no edifício-sede do MPPB na capital, os promotores de Justiça que integram o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça Criminais e de Execução Penal (Caocrim) e do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) da instituição.


“O objetivo principal é discutir as ações que envolvem crimes de assaltos e roubos não só contra as agências bancárias, mas a outros estabelecimentos que funcionam como agentes bancários, como as agências dos Correios, Vamos procurar analisar o problema e traçar estudos e estratégias para enfrentar o problema”, adianta o promotor de Justiça José Guilherme Soares Lemos, coordenador do Caocrim).


O último caso de violência contra agências bancárias na Paraíba foi registrado há pouco mais de quinze dias, quando cerca de dez homens armados explodiram um caixa eletrônico de um posto de atendimento bancário na cidade de Borborema, na Região do Agreste paraibano. Segundo a Polícia Militar, os criminosos também chegaram a atirar na delegacia do município.

WSCOM

Notícias relacionadas