menu

Brasil

20/06/2014


Na casa das goleadas, França atropela Suíça, se classifica e copia 1998

Copa do Mundo

Quer gritar gol? Vá para Salvador! A França foi mais uma beneficiária da atração da Fonte Nova por bola na rede nesta Copa do Mundo ao atropelar a Suíça por 5 a 2, na tarde desta sexta-feira. Nenhuma cidade-sede do torneio viu mais gols do que a Bahia no momento: foram 17 em três partidas.

Com o resultado, os franceses chegaram a seis pontos em dois jogos e asseguraram uma das vagas do Grupo E nas oitavas de final. Basta um empate contra o Equador no próximo dia 25, no Maracanã, para que os comandados por Didier Deschamps ratifiquem a primeira colocação da chave. Os suíços encaram Honduras em Manaus ainda com chances de chegar à próxima fase.

O início de campanha da França no Brasil, que estreou batendo Honduras por 3 a 0, traz boas lembranças. A última vez que a seleção europeia venceu dois jogos seguidos na fase de grupos foi em 1998, ano em que conquistou seu único título mundial. Na ocasião, fez 3 a 0 na África do Sul e 4 a 0 sobre a Arábia Saudita.

O lance mais perigoso dos dez minutos iniciais envolveu Von Bergen. Atingido no rosto por Giroud, o zagueiro suíço sofreu um sangramento no rosto e teve de ser substituído por Senderos. 

Com mais posse de bola e aos poucos dominando as ações, a França precisou de pouco mais de um minuto para encaminhar sua segunda vitória na Copa. Aos 16, Valbuena cobrou escanteio pela direita e Giroud abriu o placar de cabeça. Na saída de bola, Behrami errou o passe no meio de campo e armou contra-ataque que fez Benzema achar Matuidi na área. O meia francês bateu no contrapé do goleiro e fez 2 a 0.

A Suíça quase diminuiu. Seferovic bateu de fora da área, Lloris rebateu para frente mas Shaqiri desperdiçou o rebote. Atrás do marcador, a postura óbvia dos suíços foi adiantar a marcação, mas os espaços deixados para o contragolpe decretaram o terceiro gol francês. Pela esquerda, Giroud avançou sozinho e cruzou rasteiro para Valbuena ampliar.

A entrada de Dzemaili no intervalo deixou a Suíça mais forte ofensivamente, e estava claro que o pedido do técnico Ottmar Hitzfeld era anotar gol logo no início para ter alguma chance de reação. Mas as chances desperdiçadas aumentaram o desespero suíço, e os espaços para a França contra-atacar. E foi na base do contragolpe que Benzema e Cissoko ampliaram, e outras duas chances quase esticaram ainda mais o placar.

Com a vitória assegurada, a França freou o ímpeto e deixou o rival ter mais posse de bola, o que resultou em dois gols suíços, com Dzemaili – o primeiro em cobrança de falta nesta Copa – e Xhaka. Ainda deu tempo para Cabaye forçar o cartão amarelo para cumprir suspensão contra o Equador e não entrar pedurado nas oitavas de final.

(iG)

Notícias relacionadas