menu

Brasil

20/03/2014


“Não temos medo de ninguém”, diz Ciro sobre candidatura de Eunício

Ceará

O secretário estadual da Saúde e ex-ministro, Ciro Gomes, considerado o principal articulador político do seu irmão, o governador Cid Gomes, afirmou ontem que o Pros “não tem medo de ninguém” em se tratando de disputa pelo Governo do Estado. Ele reagiu assim, ao ser indagado sobre a movimentação política que o presidente regional do PMDB, senador Eunício Oliveira, faz, há vários meses, com o objetivo de se cacifar como postulante à sucessão estadual com ou sem apoio da base aliada.

Ciro Gomes chegou até a se queixar de Eunício Oliveira, que vem reforçando seu nome no Interior por meio de encontros regionais: “Ele nunca nos disse que era candidato. Nenhuma vez sequer.” Instigado a falar sobre essa articulação do peemedebista, disse: “Nós não fazemos política pela imprensa”. Ciro informou que Eunício, em nenhum momento, procurou o Pros ou o seu irmão, Cid Gomes, para conversar sobre o tema. “Nunca, nenhuma vez sequer”, aproveitando ainda para um adendo:: “Não é comigo, é com o Cid”.

Questionado se Eunício podia ser o candidato a governador com apoio da base aliadas, reagiu: “Ele é maior de idade e vacinado…”. Ciro deixou claro que Cid está disposto a falar com o peemedebista, observando que Eunício é tido como “companheiro da aliança”. Mesmo evitando falar muito sobre sucessão e uma possível candidatura de Eunício Oliveira, o ex-ministro acabou mudando o discurso que adotara até bem pouco tempo: de que o Pros teria o direito de indicar o candidato.

“O Pros não tem que ter candidato à sucessão do Cid. Nós temos uma aliança com 14 partidos liderada pelo governador Cid Gomes”, disse, fazendo questão de deixar claro que essa eleição não deve ser projeto pessoal “do Chico, Manel ou da Tia Rosa”, mas um projeto do interesse do Estado. “O que defendo é que todos os partidos que pertençam à aliança tenham direito de sentar à mesa defendendo seus próprios interesses, desde que esteja em jogo o interesse estratégico do Estado. Nesse sentido, o Pros gostaria, respeitando o direito dos outros, de apresentar candidato, de apresentar os seus também”.


Reunião em Brasília

Enquanto Cid Gomes, seu irmão, recebia a presidente Dilma Rousseff numa agenda que incluiu projetos em Fortaleza e Sobral, Ciro foi recebido em audiência, em Brasília, com membros da executiva nacional do Pros, pelo ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante. Falou apenas que seriam assuntos partidários. O Pros, nos últimos dias, chegou a se rebelar contra o Governo Dilma, integrando o chamado “blocão”, que reúne deputados da base aliada insatisfeitos com o espaço que possuem na administração federal. Há alguns dias, após negociação com o Executivo, deixou o grupo liderado pelo deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

 

(Jornal O Povo)

Notícias relacionadas