menu

Rio Grande do Norte

25/01/2018


Natal garante salários de janeiro até 7 de fevereiro; Governo sem previsão

A Prefeitura do Natal confirmou que vai fechar a folha de pagamento dos servidores, referente ao mês de janeiro, no dia 7 de fevereiro. O anúncio foi feito pelo prefeito Carlos Eduardo, através das redes sociais. Desde o pagamento de maio de 2016, será o primeiro mês em que o Executivo Municipal fará o depósito dos salários de todos os servidores dentro do limite estabelecido por lei.

Carlos Eduardo usou o Twitter para confirmar data de pagamento de salários (foto: Alex Régis)

“Prefeitura de Natal vai pagar a folha de janeiro até o quinto dia útil de fevereiro. Inicia dia 31 deste mês e concluirá até o dia 7 de fevereiro. Natal em dia”, postou o prefeito Carlos Eduardo em sua conta pessoal do Twitter. O 13º salário dos servidores do município terminou de ser pago em janeiro.
Twitter
Anteriormente à crise financeira, os pagamentos da Prefeitura do Natal e do Governo do Estado ocorriam entre os três últimos dias de cada mês. Porém, com a queda nas receitas, Estado e Município enfrentam dificuldades para manter os pagamentos nessas datas e Natal passou a realizar o pagamento até o 5º dia útil do mês seguinte, o que é previsto em lei. No entanto, desde a folha referente ao mês de maio de 2016, o Município não conseguia fechar o pagamento de todos os servidores dentro da data limite. No Estado o problema vem desde 2014.

Nos últimos meses de gestão da então governadora Rosalba Ciarlini, o Estado passou a atrasar a folha. Já no momento em que Robinson Faria assumiu, os vencimentos voltaram a ser pagos dentro da data prevista. Contudo, poucos meses depois o atraso retornou e, apesar das tentativas de colocar a folha em dia, os atrasos continuaram.

Com previsão de pagamento da folha referente ao mês de dezembro somente em 6 de fevereiro, o Governo do Estado ainda não divulgou a data em que fará o repasse de todos os vencimentos dos servidores pelo período de janeiro. Até o momento, só há a garantia do pagamento aos servidores de órgãos que dispõem de receita própria e da Educação.

Tribuna do Norte

Notícias relacionadas