menu

Paraíba

24/11/2015


Neto do ex-senador Humberto Lucena procura pai online e cobra pensão

O neto do ex-senador Humberto Lucena, Humberto Coutinho de Lucena Neto, lançou uma campanha via redes sociais a procura do seu pai, Carlos Roberto Capeleti Sant’Anna, que segundo ele, o abandonou e a sua mãe quando ele tinha apenas 5 anos de idade. O jovem de 21 anos relata que Carlos Roberto desapareceu com parte da herança que cabia a ele e a sua mãe. Até o momento já são mais de 700 curtidas e 400 compartilhamentos em dois dias de campanha

“Meu pai deu um golpe logo após meu avô falecer, em minha vó, dizendo que aplicaria o pecúlio deixado por ele, e sumiu. Fui abandonado, pois meu pai usava do status de meu avô para fechar negócios, ou seja, logo após seu falecimento, eramos descartáveis”, diz Humberto Neto.

A família iniciou processos na Justiça, um deles exige o pagamento de pensão alimentícia, porém, ele nunca foi encontrado. “Carlos Roberto Capeleti Sant’Anna é um de seus nomes, que, inclusive, consta no meu registro de nascimento, na minha CNH e na minha identidade, como pai. Mas já descobrimos diversos outros nomes, identidades e CPFs usados por ele”, relata Humberto.

O filho acusa o pai de ter fugido com todos os carros e joias da família e de ter deixado dívidas em empréstimos, para a mãe de Humberto Neto, Thaís Heusi de Lucena. “A casa que morávamos foi a leilão. Fomos obrigados a sair de lá do dia pra noite, deixando móveis que não pudemos buscar.”

De acordo com Humberto, Carlos foi visto em Brasília, recentemente, mas a polícia não conseguiu chegar a tempo de localizá-lo. “Peço encarecidamente que, se alguém conhecer, avistar ou tiver qualquer tipo de informação, entre em contato comigo, no celular: (61) 9176-9168.”

“A gente chegou no nosso limite. Colocamos nas mídias sociais, pois as informações recebidas por lá têm ajudado muito a gente. Ele fez um estrondo na nossa vida e tem que pagar o que deve. Essa questão sempre deixou meu filho angustiado. Ele cresceu com vergonha dessa história e precisa encerrar esse assunto", disse Thaís Heusi de Lucena

De acordo com Thaís Lucena, há um mandado contra Carlos, desde 2003, emitido pela 6ª Vara de Família do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), por não pagamento de pensão. “Ele consegue fugir toda vez. Já tivemos endereço dele na Barra da Tijuca e em Ipanema, mas nunca conseguimos pegá-lo. Na semana passada, ele foi visto em Brasília. Tivemos registro da passagem dela pela cidade outras três vezes”, relata Thaís.

WSCOM Online

Notícias relacionadas