menu

Brasil

22/11/2013


Nordeste atrai novos shoppings

ECONOMIA

O Nordeste reforça cada vez mais o seu potencial como pólo de atração de empreendimentos ligados ao setor de shopping centers. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, o grupo JCPM, do empresário João Carlos Paes Mendonça, planeja investir R$ 300 milhões na construção do segundo centro de compras da empresa localizado na região Norte de Fortaleza (CE). O primeiro empreendimento, o shopping Rio Mar, instalado na região Sul da cidade, foi erguido com aporte da ordem de R$ 600 milhões.

O plano do grupo, que detém 20% do Villa-Lobos e 25% do Granja Vianna, ambos de São Paulo, é consolidar a sua presença no Ceará ou ainda participar de sociedades em projetos já existentes. A história da companhia começou em 1935, no povoado de Serra do Machado, agreste de Sergipe, quando Pedro Paes Mendonça abriu um pequeno comércio que mais tarde se transformaria na rede de supermercados Bompreço.

Nos negócios da família, constava ainda a cadeia Paes Mendonça, vendida para o Pão de Açúcar em meados de 1999. Hoje, o grupo JCPM concentra sua atuação nas áreas de Comunicação, com o Sistema Jornal do Commercio, de Pernambuco, além dos ramos imobiliário e de shopping centers construídos na Bahia, Pernambuco, Sergipe, Ceará e São Paulo.

Em João Pessoa(PB), o Mangabeira Shopping deve ser inaugurado já em 2014. A área de lazer terá seis salas de cinema, sete pistas de boliche, um parque infantil e um parque eletrônico. O estacionamento terá vagas para 3.350 automóveis. Logo após a inauguração do Mangabeira Shopping será erguida uma torre com 340 salas comerciais.

“O Mangabeira Shopping já está gerando hoje 750 empregos diretos e até o final de dezembro esse número chegará a 2.500. Quando estiver pronto, a geração de empregos será de 4,5 mil vagas. Isso representa um passo importante na economia do nosso estado, especialmente para a região onde está localizado o shopping que precisava de uma obra desse porte para acompanhar o seu desenvolvimento”, afirmou o empresário Roberto Santiago.

Bahia

Com inauguração prevista até 2016, pelo menos nove shopping centers chegarão ao interior da Bahia. O investimento total previsto é de pelo menos R$ 565 milhões. Mais de 10 mil empregos serão gerados, de acordo com a previsão de empresários do ramo.

Por trás dos novos investimentos estão grandes grupos empresariais como o Enashopp, que administra o Shopping Iguatemi e o Aeroclube, em Salvador, e o EPP, presidido pelo coordenador local da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce-BA), Edson Piaggio.

A interiorização dos shoppings é um movimento nacional, que tem a ver com a saturação das grandes cidades e o deslocamento do desenvolvimento para o interior dos estados.

Os empresários trabalham com o novo conceito de “shopping regional”, que busca atender não só a cidade onde se instala, mas todos os municípios das microrregiões.

É o caso do Shopping Alagoinhas, como está sendo provisoriamente chamado pelos empresários o novo shopping que será construído no município que fica a 108 quilômetros da capital. “Será um shopping com lojas variadas que buscará atender não só Alagoinhas, mas municípios próximos, como Catu e Entre Rios”, destacou o diretor da Enashopp, Edison Rezende.

Será um investimento aproximado de R$ 50 milhões, que deverá ficar pronto até 2016. “Terá de 130 a 150 lojas, incluindo supermercados, bancos, lojas de departamento, loterias e outros serviços”, afirmou Rezende. “Alagoinhas é um município que está crescendo muito, com uma economia muito pujante, com novas indústrias e novos investimentos que trazem um novo público consumidor”, afirmou Rezende.

Na mesma microrregião do estado (Nordeste), o grupo Enashopp também está construindo um shopping em Serrinha, que já está em obras e deve ser inaugurado no ano que vem.

Redação com Assessorias

Notícias relacionadas