menu

Política

24/12/2014


Novo mandato de Dilma não terá políticos maranhenses

MARANHÃO

A presidente Dilma Rousseff anunciou ontem, por meio de nota oficial, os nomes dos novos integrantes do primeiro escalão do governo federal. Os maranhenses Edison Lobão (PMDB) e Gastão Vieira (PMDB), ficaram fora da lista e suas pastas (Minas e Energia, e Turismo) vão ter novo titular e manutenção do atual, respectivamente. Nas Minas e Energia entra o amazonense Eduardo Braga e no Turismo permanece Vinicius Lages, indicado por Renan Calheiros (PMDB).

Edison Lobão pode ter a opção de retornar ao Senado Federal, onde tem mandato até 2018. Já Gastão Vieira ficará sem mandato após perder a eleição para o Senado e em fevereiro ele se despede da Câmara Federal. Ambos foram procurados para comentar os seus destinos, mas não atenderam as ligações de nossa reportagem. Na manhã de ontem, Lobão disse a jornalistas que retornará ao seu mandato a partir do dia 1 de janeiro.

Entre os ministros que atuarão no segundo mandato da petista estão os governadores da Bahia, Jaques Wagner, do Ceará, Cid Gomes, e o ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab. O Palácio do Planalto também confirmou a permanência no primeiro escalão do ministro do Turismo, Vinícius Lajes (PMDB).

Neste novo lote de ministros, Dilma contemplou o PMDB, seu principal sócio no governo. O partido comandado pelo vice-presidência da República, Michel Temer, teve sua reivindicação atendida pela chefe do Executivo e passará a comandar seis pastas a partir de 2015. No primeiro mandato, a legenda aliada esteve à frente de cinco ministérios.

Os peemedebistas deixarão a gestão do Ministério da Previdência, porém, passarão a administrar as secretarias da Pesca e dos Portos, que também têm status de ministério.

A expectativa em Brasília é que Dilma conclua a reforma ministerial de seu segundo governo na próxima segunda-feira (29), dia em que ela retornará de um descanso com a família no litoral da Bahia. A presidente deve embarcar amanhã com a filha Paula e o neto Gabriel para a Base Naval de Aratu, localizada na península São Tomé de Paripe, no subúrbio ferroviário de Salvador. Desde que assumiu a Presidência, em 2011, ela tem escolhido a base militar baiana para repousar nos dias de folga.

Os novos ministros assumirão os cargos somente na próxima semana, após a posse da presidente reeleita, no dia 1º de janeiro. Além dos nomes anunciados hoje, já estavam confirmados desde o final de novembro os futuros titulares da equipe econômica: Joaquim Levy (Fazenda), Nelson Barbosa (Planejamento), Alexandre Tombini (Banco Central) e Armando Monteiro (Desenvolvimento, Indústria e Comércio). Mesmo sem terem sido empossados, os quatro futuros ministros da área econômica já vinham trabalhando no processo de transição.

(do Jornal O Imparcial)

Notícias relacionadas