menu

Brasil

13/01/2017


Novo secretário da Juventude tem bens bloqueados em processo de improbidade

O novo secretário nacional da Juventude do governo Michel Temer, Francisco de Assis Costa Filho, nomeado para cargo nesta sexta-feira (13), responde a um processo por improbidade administrativa na cidade de Pio XII no Maranhão. Ele teve os seus bens indisponibilizados pela Justiça maranhense em agosto do ano passado.

Assis recorreu da decisão, mas teve o seu pedido negado. Ele recorreu novamente da sentença e agora aguarda uma decisão do desembargador Lourival de Jesus Serejo Sousa, relator do caso na segunda instância judicial.

Francisco de Assis Costa Filho foi nomeado para o cargo de secretário nacional de Juventude no lugar de Bruno Moreira Santos, que deixou o posto esta semana após declarar que "tinha que ter uma chacina por semana" nos presídios brasileiros. A afirmação foi feita poucos dias após cerca de 100 presos serem massacrados em rebeliões na Região Norte do país.

A Procuradoria-Geral de Justiça, por meio da procuradora de Justiça Samara Ascar Sauaia, s eposiciou de maneira favorável ao desbloqueio dos bens. "Esta Procuraria de Justiça se manifesta pelo provimento do recurso, para que seja afastada a medida restritiva", destacou Samara.

O processo a que Francisco de Assis responde está ligado a contratação de funcionários fantasmas no município de Pio XII. O esquema teria lesado os cofres públicos em cerca de R$ 2,5 milhões. Além de Assis, outros 47 réus no processo também tiveram os bens bloqueados.

Notícias relacionadas