menu

Sergipe

12/09/2017


Obras de duplicação se arrastam há anos

As obras de duplicação da BR-101 se arrastam há anos. Trafegar pelos trechos que estavam sendo duplicados na rodovia federal merece atenção, paciência e cautela, afinal, as condições das estradas não são nada boas. Em fevereiro deste ano, foi assinada a ordem de serviço e no próximo dia 11 de outubro, está marcado para acontecer o lançamento da licitação. Ao final da obra, Sergipe terá 59% de sua malha de rodovias federais duplicada, do total de 320 km, sendo 204,3 km na BR-101.

Em Sergipe, a ordem de serviço contempla o reinício das obras de duplicação do primeiro segmento da BR-101, que se estende do Km 00, em Propriá, ao km 40, na altura dos municípios de Capela e Japaratuba. Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura e Trânsito (Dnit), o investimento para a retomada e conclusão do primeiro segmento é de cerca R$ 157,6 milhões.

A duplicação da BR-101 no estado supera R$ 1 bilhão e abrange 190 quilômetros divididos em cinco lotes de pavimentação e mais quatro de construção de pontes e viadutos entre a divisa com Alagoas e a divisa com a Bahia. As obras de duplicação da BR-101(inseridas no PAC 2), na região Nordeste, são o maior empreendimento rodoviário do país, atravessando cinco estados e perfazendo 861 quilômetros de extensão.

O primeiro trecho da BR-101 se estende do Km 00, em Propriá, ao km 40, na altura dos municípios de Capela e Japaratuba. O segundo segmento se estende do Km 40 ao Km 51,8 (Carmópolis). O terceiro trecho se estende do Km 51,8 ao Km 77,3 (Pedra Branca). Já o trecho entre Pedra Branca (Km 77,3) a Estância (Km 153) já está completamente duplicado. O trecho final se estende do povoado Alecrim, em Estância (Km 153), à divisa com o Estado da Bahia, em Cristinápolis (Km 206,1).

Jornal da Cidade

Notícias relacionadas