menu

Brasil

22/11/2015


ONU decide pedir ação conjunta de EUA e Rússia contra EI

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, pediu neste domingo que a Rússia e os Estados Unidos cooperem na eliminação do terrorismo e disse que revelaria, no início do ano que vem, um amplo plano de combate ao extremismo e à violência.

 

O presidente dos EUA, Barack Obama, e o primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, pediram em pronunciamentos separados que todos os países trabalhem em conjunto e contenham o Estado Islâmico, após o recente ataque contra um avião russo e aos atentados contra múltiplos alvos em Paris.

 

Ban disse contar com o apoio de ambos os países para eliminar um inimigo de todos e que a ONU estava angariando ideias de seus países-membros para elaborar uma estratégia conjunta antiterror.

 

"Todos esses terroristas e extremistas ideológicos devem ser derrotados em nome da humanidade", disse ele durante uma reunião na Malásia com Medvedev, durante a anual Cúpula do Leste Asiático.

 

"Precisamos nos unir. Nós precisamos demonstrar uma solidariedade global para lidar… com o inimigo comum Isil, Daesh, e alguns outros grupos extremistas e terroristas", disse ele, referindo-se ao Estado Islâmico.

 

O presidente dos EUA, Barack Obama, disse durante o mesmo encontro que o Estado Islâmico era formado por um "bando de assassinos com boa atuação nas redes sociais", e que seria contido pelos EUA e seus aliados.
 

Notícias relacionadas