menu

Piauí

24/09/2015


Operação Mercedes: Polícia investigará compra de imóveis

O secretário de Segurança Fábio Abreu confirmou, em entrevista ao 180 na manhã desta quinta-feira (24/09), que o esquema de falsificação de documentos usado na compra fraudulenta de veículos de luxo pode ser ainda maior. A polícia vai agora investigar suspeitas de que o grupo também se usava da falsificação para a compra de imóveis.

Em coletiva hoje cedo na sede da secretaria de Segurança foram apresentados Roberto Albert Lima de Carvalho e Marcelo Fernando de Sousa Monteiro. O primeiro é suspeito de liderar um esquema de falsificação que facilitava a compra e venda de carros de luxo na capital. Já Marcelo, segundo a polícia, é apontado como responsável pela adulteração dos documentos.

Os dois foram presos em uma casa de luxo no município de Aquiraz, no estado do Ceará. A polícia seguiu o rastro de Roberto que, após a deflagração da operação, chegou a ir no estado do Maranhão, em Bacabal, onde vendeu sua Mercedes avaliada em R$ 200 mil pelo valor de apenas R$ 30 mil, isso, segundo a polícia, para poder se bancar na fuga. A polícia está agora em busca deste veículo, que assim como os demais já apreendidos serão devolvidos às concessionárias lesadas no esquema.

O inquérito deverá ser relatado ainda no final da próxima semana. Até lá, quem teve veículo apreendido neste operação, terá a chance de comprovar que não houve má fé na hora da compra. Até agora, três pessoas apenas comprovaram através de documentação que adquiriram o carro sem saber do esquema. Os demais poderão ser indiciados por receptação.

Acompanhamos o rastro deles desde Bacabal, depois passaram em Teresina, até que chegamos à localização precisa em Fortaleza. Lá nos juntamos à polícia local e conseguimos fazer a prisão dos dois. Já que com ele [Marcelo] estavam alguns objetos que comprovam participação no ilícito, então rapidamente foi solicitado o mandado de prisão. Ele assumiu, estava com pen drive e um computador com muitas provas, deu pra perceber também uma expansão do esquema deles, que era também para casas e outras formas que a gente ainda vai investigar. A prisão deste indivíduo pode levar a um esquema ainda maior em relação a outras falsificações, outros ramos de atuação, não somente através de veículos", disse o secretário.

180 graus

Notícias relacionadas