menu

Política

27/12/2019


OPINIÃO: Moro persegue Lula, ameniza FHC mas não impede Bolsonaro na morte de Marielle, diz WS

por Revista NORDESTE

O multimídia e analista politico Walter Santos apresenta  vários fatos graves em torno do ministro da Justiça, Sérgio Moro, inclusive, sobre a ação da Polícia Civil do Rio de Janeiro que envolve o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) na morte da vereadora Marielle, entretanto, estrategicamente seu pessoal da Polícia Federal  preferiu indiciar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em outro caso, “sem provas” para desviar as atenções.

Eis o texto na integra:

Moro não dá tréguas a Lula, boicota verdades do The Intercept sobre denúncias de Cunha, mas não contém Bolsonaro envolvido no caso Marielle

O clima político  da quinta-feira (26) conviveu com vários fatos relevantes construídos ou em torno do ministro da Justiça , Sérgio Moro, encalacrado com diversos assuntos graves, mas que para tirar do foco central da mídia mandou sua gente da PF indiciar Lula sem provas construindo lawfare a todo instante.

Só que em torno dele, em seu colo chia uma bomba de grande dimensão a estourar a qualquer momento diante da convicção da polícia do Rio de Janeiro de que há forte  envolvimento de Bolsonaro na morte da vereadora Marielle – e é isto o que o desespera no seu cotidiano. Esta é a essência anunciada hoje pelo renomado jornalista Luiz Nassif com base em acesso a dados do Rio de Janeiro.

LULA NO FOCO PARA DESVIAR ATENÇÃO

O ministro da Justiça, na verdade, não se emenda e exerce como promotor da mais odienta perseguição politica e ideológica ao ex-presidente Lula o papel de algoz desmedido, quando não sabe se impor pelo tratamento de equilíbrio ao tratar o ex-presidente FHC de forma diferente  inocentado de mesmo benefício oferecido a Lula, que no caso petista  virou inquérito.

São dois pesos e duas medidas, perseguição implacável a merecer contestação.

MAIS FATOS GRAVES

Alguma coisa precisa ser feita para enquadrar o ministro dentro das regras do Estado Democrático de Direito e fazê-lo assumir seu papel ministerial de forma correta e impessoal podendo resolver de vez o caso Queiroz, o desfecho do assassinato de Marielle, o ataque terrorista na base de produção Porta dos Fundos, no Rio, atacada com Molotov, porque seu intento e dedicação é apenas de destruir Lula e isso precisa ser contido.

O INDICIAMENTO COMO ESTRATÉGIA

O anúncio de indiciamento de Lula em mesma situação de FHC beneficiado por apoio cultural nesta quinta-feira não esconde a estratégia exatamente no dia em que The Intercept revela detalhes de como Sérgio Moro e a Lava Jato impediram a delação de Eduardo Cunha atingindo Temer, dezenas de deputados federais, ministros .

Também nesta data ele agiu para desviar as atenções do inquérito de Marielle apontando para envolvimento de Bolsonaro na morte de Marielle, segundo anunciou Nassif hoje.

Já é chegada a hora de estancar e implodir atitudes de lawfare comandadas pelo ministro a serviço dos EUA para permitir a existência de um governo de ultradireira incapaz.

Notícias relacionadas