menu

Brasil

11/11/2013


OSX, de Eike, pede recuperação judicial

Economia

A OSX, companhia de construção naval do ex-bilionário Eike Batista, formalizou nesta segunda-feira (11) pedido de recuperação judicial no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ). Na última sexta-feira, o Conselho de Administração da empresa havia aprovado o recurso em caráter de urgência.

A empresa pediu que o processo fosse distribuído por dependência no processo de recuperação judicial da petrolífera OGX. O pedido deverá ser avaliado pelo juiz da 4ª Vara empresarial, Gilberto Clóvis Farias Matos.

Até as 17h40 deste segunda-feira, o pedido não havia sido divulgado oficialmente pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pelo RI da companhia.

Esta é a segunda empresa do grupo EBX a optar pela ferramenta jurídica, uma alternativa ao pedido de falência. Mergulhada em dívidas, a petrolífera OGX foi a primeira a pedir recuperação judicial no dia 30 de outubro, levando a empresa de construção naval ao mesmo caminho – uma vez que a companhia tinha a OGX como principal cliente e teve as encomendas suspensas em meio à crise financeira.

Leia mais: Conselho da OSX, de Eike, aprova pedido de recuperação judicial

Com dívidas de R$ 5,3 bilhões, a OSX tem dois bancos públicos entre seus maiores credores: a Caixa Econômica Federal e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com o montante de R$ 1,7 bilhão.

Ações suspensas

A BM&FBovespa suspendeu as ações da OSX na Bolsa na manhã desta segunda-feira, à espera de que o pedido de recuperação seja ajuizado no Rio de Janeiro. No último pregão, os papéis da companhia fecharam cotados a R$ 0,51. Desde o início do ano, a desvalorização dos ativos foi de 95,21%.

Notícias relacionadas